Esportes São Sebastião

Gabriel Medina conquista as maiores notas do WQS São Sebastião

fotos: Ivânio de Abreu/TN. Medina levou a galera a loucura e conquistou as melhores notas do campeonato

Por Ivânio de Abreu

O surfista sebastianense Gabriel Medina fez bonito e casa – no segundo dia das competições do WQS, e conseguiu a maior nota do campeonato até o momento com incríveis 9,80 pontos. O atleta também conquistou a maior somatória da competição com 17,40 pontos.

Além dele, outros surfistas da região, como Miguel Pupo representou nas ondas junto com Wiggolly Dantas e Adriano de Souza. Apesar do mar não estar favorável ao surfe, o público marcou presença e a praia estava lotada. Para ver os competidores, os espectadores se espremeram a procura de um espaço, indo a loucura principalmente quando Medina foi para a água.

Miguel Pupo comentou sobre como é competir em Maresias, sua casa e a final em Pipelene. “Tenho boas memórias. O último campeonato eu levei o troféu para casa, fico feliz de estar aqui de ter minha família por perto, amigos de infância. Eu estou levando as coisas com calma,  fiquei um mês e meio na Europa competindo e existe um desgaste né, mental e do corpo, então cheguei aqui em casa e procurei descansar e já voltei aos treinos. O bom é viver o momento, depois quando chegar lá, vamos ver o que acontece”, desabafa Pupo.

Wiggoly Dantas diz que quer ver Gabriel Medina campeão em Pipeline

O surfista Wiggolly Dantas foi bem em sua bateria mandando ver nas manobras e falou sobre as condições do mar durante a competição, “o mar está um pouco difícil, lutei para pegar esquerda e direita, qualquer onda que conseguisse manobras fortes, consegui passar minha bateria, mas é isso competição é assim”, relata Dantas.

Em relação a final em Pipeline o atleta fala da expectativa para a competição, “Pipeline é um lugar onde me sinto muito a vontade, já passei muitos anos lá, e eu amo surfar ondas de tubo, pesadas, então estou bem tranquilo, porque sei que Pipeline é um lugar especial. Meu foco é passar a bateria e mandar o John John para a repescagem e se tudo der certo, a gente vai ter o Gabriel, no 3° round ou no 5° campeão mundial, se depender de mim ele será com certeza”, diz o surfista.

O último brasileiro campeão mundial, Adriano de Souza, o Mineirinho, falou que a competição é de extrema importância para todos os surfistas brasileiros. Além disso, o atleta garantiu que irá torcer muito para que Gabriel Medina conquiste o título do WCT na última etapa, em Pipeline, no Havaí.

Em sua segunda bateria da competição que aconteceu no período da tarde, Gabriel Medina se classificou, mas em segundo lugar, atrás de Deivid Silva que conseguiu 14,43 pontos e Medina 11,33 pontos. Insatisfeito com o resultado o surfista não quis falar com a imprensa que aguardava ansiosa por uma palavra do primeiro campeão mundial brasileiro.

Nessa sexta-feira (3), foram 28 baterias com 80 participantes. Restaram apenas 24 para disputar o título do Hang Loose São Sebastião Pro, que vale um prêmio de 12 mil dólares e 3000 pontos para o ranking do WSL Qualifying Series.

A final da competição vai acontecer neste sábado (4), já que as previsões para domingo são de ondas pequenas, chuva e ventos fortes no Litoral Norte. Todos aguardam ansiosos para descobrir quem levará este título do Hang Loose São Sebastião Pro 2017. A competição também vale para saber quem levará o troféu do sul-americano que tem como o líder, Thiago Camarão.

 

Em sua segunda bateria do dia Medina se classificou em segundo lugar e avançou para a próxima fase

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.