Litoral Norte Polícia

Comandante Geral da PM promete operações especiais para combater ‘fluxos’

Comandante deixa o cargo em julho para concorrer a uma vaga na assembleia legislativa

Por Salim Burihan

A Comandante Geral da Polícia Militar do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Litoral Norte, Coronel Eliane Nikoluk, esteve na sexta (8), em São Sebastião, para participar de cerimônia da Marinha do Brasil.

A Coronel Eliane concedeu entrevista ao Tamoios News, na qual, abordou várias questões ligadas a segurança no Litoral Norte. Confira:

Comandante Eliane recebe homenagem da Marinha

Índices– Os índices nosso, nos últimos anos vem caindo, graças ao trabalho muito forte, consistente e integrado entre as policias militar, civil, técnico científica e, também, com outros órgãos como a polícia federal e, o apoio da comunidade. É de fundamental importância essa parceria entre a comunidade e a polícia. A comunidade sabe onde estão os problemas, ela vive os problemas no seu dia a dia. Quando ela repassa as informações, a polícia trabalha rápido. Graças às denúncias anônimas temos aumentado o número de detenções e prisões. Programas como a Vizinhança Solidária e o fortalecimento dos Consegs na região, tudo isso, tem trazido grandes resultados.

Homicídios– Um total de 15% deles é relacionado a crime passional, o restante (85%) está diretamente ligado ao tráfico de drogas. É o nosso grande desafio, porém, não afeta o cidadão de bem.

Efetivo-Sobre a questão do efetivo policial, a comandante admitiu a defasagem. “Há 15 anos o efetivo está estável em boa parte das cidades e o Estado tem consciência disso. Acreditamos no trabalho de inteligência e da mobilidade contínua nos bairros. O cidadão quando vê uma viatura ou policiais circulando no bairro tem a sensação de segurança e é isso que buscamos”, disse.

Acontece que não é só a polícia que combate o crime. São importantes investimentos na parte de ordenamento urbano, iluminação, controle do uso e ocupação do solo e o papel da família. É importante a atuação e envolvimento dos pais na formação de seus filhos. As atividades culturais e esportivas. Na prevenção ao crime. Veja, a construção da segurança, não é um papel apenas da polícia, mas de toda a sociedade.

Ela agradeceu o apoio dos prefeitos Aguilar Junior, Márcio Tenório e Felipe Augusto pelo convênio da Atividade Delegada. “É de suma importância ter essa parceria, onde os policiais trabalham na folga e são remunerados pela Prefeitura. Quando fazemos isso, aumentamos o efetivo nas ruas e temos visibilidade social”.

Insegurança– Pode ser atribuída um pouco a mídia. A notícia de um crime em São Paulo chega muito rápida até as pessoas da região e acaba, mesmo ela morando em local com índice zero de crimes, acaba gerando a sensação de insegurança. Isso pode mudar, desde que a pessoa adote medidas preventivas, não dando mole para o ladrão.

Fluxo– “Vamos promover operações especiais na cidade em parceria com as prefeituras. Contaremos com policiais, funcionários públicos do Trânsito e da Fiscalização de Posturas, além do Conselho Tutelar”, explica.

Segundo ela, as ações serão feitas nos bairros, como também no chamado fluxo. “Rolezinho ou fluxo não é um problema de Caraguatatuba. Quando é uma manifestação cultural, tudo bem. Mas quando se tem tráfico de drogas, bebidas com menores e sexo explícito, passamos para a área criminal e temos que combater. Porém, temos que ter apoio dos pais neste sentido”, esclareceu.

 Histórico– tenho 48 anos, sou casada como coronel Paulo, comandante dos Águias, tenho duas filhas maravilhosas. É uma família que me dá todo o suporte para ser o que eu sou hoje.

Cresci em Campos do Jordão. Meu pai era policial militar e, sem ele saber, decidi entrar na policia. Quando abriu o primeiro concurso para mulheres na academia, com apenas 15 vagas, prestei, escondida do meu pai. Ele tomou um susto quando viu que eu tinha passado no diário oficial.

É uma profissão maravilhosa. Me encontrei nela. É um sacerdócio. É uma honra enorme estar trabalhando na proteção das pessoas na região que a gente mais ama o Vale, a Mantiqueira e o Litoral Norte.

Política– Eu recebi um chamado para sair pré-candidata a deputada estadual, possivelmente, pelo PR. Em janeiro de 2019, completo 30 anos na PM, estava pensando em quando sair, me dedicar à família, mas veio o convite. Estou à disposição para continuar servindo as famílias, fortalecer as mulheres e garantir aos jovens acesso ao esporte.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.