Meio Ambiente

DERSA assina termo de acordo para restauração florestal em São Sebastião

Parte das 821 mil mudas será plantada no município como ação de compensação pelo empreendimento Nova Tamoios Contornos

Dersa e a prefeitura de São Sebastião formalizaram nesta quinta(5) a indicação de áreas no município para a execução de parte do plantio compensatório das 821 mudas vinculadas à Nova Tamoios Contornos, empreendimento do Governo do Estado voltado ao desenvolvimento da economia e do turismo do Litoral Norte.

Uma destas áreas é a do conhecido morro do guaecá com os seus 128 mil metros quadrados de abrangência, ou seja, 12,8 hectares e que será totalmente recuperado com o plantio de aproximadamente 29,8 mudas de espécies nativas da mata atlântica.

De acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente nesta área, em específico, serão recuperadas as duas faces do morro, tanto a voltada para o Guaecá, com o plantio de 12.607 mudas, como para a face voltada para o Barequeçaba com a inserção de 17.201 mudas.

Além do Guaecá, também estão sendo recuperadas áreas degradadas no Varadouro, Pitangueiras, Maresias, Santiago e a denominada faixa de domínio da Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A), que compreende 25 metros contados a partir da estrada e do domínio da Dersa.

A Dersa trabalha desde 2015 na prospecção e seleção de áreas aptas para o plantio de mudas. Após o levantamento de áreas viáveis à execução de ações que pudessem originar ou enriquecer florestas, as atividades começaram em outubro de 2017. Desde então, foram iniciados os trabalhos de elaboração de projetos e aquisição, fornecimento e execução do plantio de mudas de essências florestais nativas do Bioma Mata Atlântica, respeitando a ocorrência regional. Dentre a diversidade de mais de 100 espécies florestais nativas plantadas estão as Embaúbas, Mutambo, Angicos, Paineira, Jerivá, bem como espécies ameaçadas de extinção, como Oleo-de-copaíba,  Grumixama e Cabreúva.

As técnicas utilizadas para a restauração florestal envolvem o plantio adensado em duas etapas, o plantio de enriquecimento, a condução de regenerantes em remanescentes florestais e o manejo de espécies consideradas problemas ou exóticas. A previsão é que os plantios sejam finalizados neste mês de julho. Após esta etapa, e por um período de 24 meses, as florestas serão monitoradas e passarão por manutenções bimestrais, com replantios, combate às espécies competidoras, adubação e irrigação, quando necessário. Até o momento foram plantadas 304 hectares, que equivalem a 595 mil mudas, nos municípios de São Sebastião, Caraguatatuba e São Luiz do Paraitinga.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.