Meio Ambiente Política

Legislativo diminui gastos de R$ 5 mil para R$ 650 na compra de garrafinhas de água

Fotos: Leonardo Rodrigues

Economia foi apresentada durante lançamento do programa “Câmara Sustentável”

Por Leonardo Rodrigues, de São Sebastião

O presidente da Câmara, Reinaldo Alves Moreira Filho (PSDB) apresentou mais uma economia em sua gestão frente ao Poder Legislativo. Segundo ele, a Casa de Leis conseguiu diminuir de R$ 5 mil para R$ 650 na compra de garrafinhas de água.

A revelação ocorreu durante o lançamento do programa “Câmara Sustentável” nesta segunda-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente. Na ocasião, foram apresentadas medidas que visam redução do uso de insumos (papel, plástico e cartucho de impressora); do consumo de energia; combate ao desperdício de água; e gerenciamento dos resíduos sólidos.

Reinaldinho explicou que, até então, a Câmara Municipal gastava muito dinheiro público na compra de garrafas de água para funcionários e também colocadas à disposição durante as sessões da Casa. Contudo, ele adotou o estímulo ao uso do bebedouro existente nas dependências do Legislativo e assim, reduziu as compras de garrafinhas de água.

Outra economia que pretende fazer é quanto ao uso de papel. Uma das sugestões apresentadas é o uso frente e verso nas impressões e a opção de utilizar papéis de rascunho nas impressões de documentos não oficiais.

Um exemplo é a Pauta da Sessão Ordinária, que antigamente era distribuída aos vereadores e à imprensa. Reinaldinho diz estudar a possibilidade de distribuir tablets aos parlamentares para terem acesso à pauta. Outra opção que está sendo avaliada é colocar os documentos a serem apresentados no telão durante sessão.

“Precisamos dar exemplo também nas questões ambientais. Essa é uma preocupação que temos para adoção de políticas públicas sustentáveis”, comenta Reinaldinho, que pediu a colaboração dos servidores. “O sucesso do ‘Câmara Sustentável’ depende que cada funcionário faça sua parte. São pequenas mudanças de hábitos que vão trazer grandes resultados”, acrescenta.

Outra medida a ser adotada é a separação de resíduos com a coleta seletiva, entre o que é seco, úmido e eletrônicos. Para Reinaldinho, a coleta seletiva é um desafio na cidade e um problema nacional. “Mas nós vamos ter que fazer funcionar”, afirma.

Ele entende que o programa é também educacional e mudar hábitos não é algo fácil. Uma das medidas explicita a necessidade de desligar maquinas e computadores, além de apagar as luzes.

Reinaldinho diz que os esforços trazem economia aos cofres públicos. De acordo com ele, toda a economia gerada retorna em benefício e qualidade de trabalho do próprio servidor. Ele deu como exemplo a criação de uma sala para os motoristas do Legislativo.

Segundo informou, já se acostumou a ver os motoristas da Casa na rua em frente à Câmara, mas que esses servidores também precisam de um espaço, para fazerem suas requisições, ou enquanto estão no aguardo de uma nova viagem. “Todo mundo que tem sua função, que é concursado, terá sua área de trabalho na nova Câmara”, considera.

Foto: Arnaldo Klajn

Legendas partidárias – O presidente da Câmara também orientou funcionários da Câmara Municipal e assessores parlamentares a não usarem mais logotipos de partidos, bem como slogans partidários em requerimentos e documentos oficiais do Poder Legislativo. Reinaldinho justifica que a inserção de marcas partidárias ocorre em documentos públicos.

“O Ministério Público sempre está pedindo documentação e é ruim enviar com diversos logos de partido. Perde a formalidade e foge do padrão que queremos adotar, e pode ainda gastar mais folhas para impressão”, comenta Reinaldinho ao considerar que todas as suas ações visam atender o Ministério do Meio Ambiente, como as políticas municipais da Secretaria de Meio Ambiente (Semam).

O secretário de Meio Ambiente, Leandro Saad, acompanhado da secretária-adjunta Natalie Cardoso, também participou do lançamento. Saad reforçou a necessidade de conscientização e apresentou algumas das medidas que estão sendo tomadas pela secretaria.

Ele elogiou a iniciativa da Câmara e propôs uma parceria de cooperação para troca de experiências. “É bom para a Câmara, é bom para a Prefeitura, é bom para o cidadão, e dá visibilidade”, considera o secretário sobre as medidas a serem adotadas no Poder Legislativo.

Deixe um Comentário