Litoral Norte Meio Ambiente

Parque Estadual da Serra do Mar: conhecer para preservar

Divulgação

Em Caraguá, o núcleo recebe visitantes para diferentes trilhas possibilitando conhecer a fauna, flora e a história da região e ainda refrescar-se em diversas cachoeiras do Parque  

Por Adriana Coutinho

Dias quentes de verão pedem passeios refrescantes e em contato com a natureza. Uma opção, além das belíssimas praias da cidade, é conhecer o Parque Estadual da Serra do Mar Núcleo Caraguatatuba (PESM) com seus 35.947 hectares que preservam exuberantes paisagens remanescentes de Mata Atlântica, matas de encosta, rios e cachoeiras.

O Parque oferece diferentes opções de trilhas e passeios dentro do Núcleo, acompanhados pelos monitores ambientais de terça-feira a domingo, das 8h às 17h. O valor do ingresso é de R$14 reais, com meia entrada para estudantes legalmente identificados. Há isenção para menores de 12 anos desde que acompanhados de pessoa de maior idade, para maiores de 60 anos, pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e moradores do entorno devidamente cadastrados no parque (RG, CPF e Comprovante de Residência). Escolas públicas também têm isenção do valor do ingresso.

Há ainda a opção de agendar a visita através do site do PESM: www.parqueestadualserradomar.sp.gov.br.

As trilhas possuem diferentes graus de dificuldade e extensão, portanto os visitantes devem escolher qual se adeque ao perfil e disposição do grupo.

A trilha do Jequitibá tem nível de dificuldade fácil, extensão de 1 quilômetro e é indicada para toda a família, inclusive crianças e idosos. Com a duração de uma a três horas, possui um percurso circular em meio à floresta, onde os visitantes descobrem belíssimas paisagens e as mais diversas espécies da flora e da fauna da Mata Atlântica. No meio do percurso, aproveite para se refrescar na piscina natural do Rio Santo Antônio.

Já a Trilha do Poção possui um nível de dificuldade médio, sendo indicada para grupos escolares e demais visitantes, com duração de quatro horas e extensão de 3,4 quilômetros. No roteiro, cruzar rios e corredeiras é apenas uma parte da aventura proporcionada a quem percorre a trilha, além de desfrutar a paisagem ou banhar-se na cachoeira Pedra Redonda no final do percurso. Após a travessia de riachos em contato direto com a água, o visitante cruzará o Rio Santo Antônio por uma ponte suspensa em cabos de aço. Cotias, esquilos, tamanduás, tucanos, saíras e surucuás estão entre as espécies de animais que podem ser avistados. Sobre a flora, destacam-se árvores como jequitibás, figueiras-brancas e canelas.

Com dificuldade média, a trilha do Mirante da Tropa tem a extensão de 1 quilômetro, duração de duas horas. Tem início na Base Graví – em Natividade da Serra – e termina na Sede do Núcleo Caraguatatuba. O caminho foi muito utilizado pelas tropas de muares durante os ciclos do café, açúcar e do ouro e também como rota clandestina para tráfico de escravos. O percurso também abriga belas cachoeiras e rios cristalinos, propícios para banhos refrescantes, além de espaços para piquenique, lazer e observação de grande diversidade de aves.

Há também opções específicas para observação de aves, como a trilha dos Tropeiros, perfeita para um público experiente, com bom condicionamento físico, pois tem nível de dificuldade alta, extensão de 8 quilômetros e duração de cinco horas. É composta por várias paradas para observar a avifauna da Mata Atlântica em suas diferentes altitudes, partindo da Base Graví, em Natividade da Serra, passando por um caminho histórico que remonta ao século XVIII, até chegar a Caraguatatuba. Nesta trilha pode-se  visualizar espécies como: Arapongas, Corocochós, Pavós  e as Jacutingas, dentre outras raras, endêmicas e ameaçadas.

Para todas as trilhas, os visitantes devem levar na mochila, água, lanche (alimentos práticos, leves e saudáveis), repelente, protetor solar e toalha.  Máquina fotográfica e binóculo, são indispensáveis para avistar e registrar toda a riqueza do local.  Tênis antiderrapante ou bota, calça, camiseta, óculos, boné e roupas de banho são as vestimentas corretas para o passeio.

Sempre é bom lembrar de nunca deixar seu lixo pelo caminho, não fumar nas trilhas, não alimentar, capturar ou perseguir os animais; não coletar as plantas e não levar nada do parque para casa, além de fotos, é claro!

Há uma capacidade máxima de visitantes por trilha – Trilha do Jequitibá atende 40 pessoas, já a Trilha do Poção e Mirante da Tropa, 20 pessoas cada e a Trilha dos Tropeiros, pode levar de cada vez, até 50 pessoas.

“Além de proteger um vasto número de espécies do bioma Mata Atlântica, o parque tem a função de proteger as encostas, produzir água em quantidade e qualidade, proporcionar um clima agradável e ar puro para a população de seu entorno. Por isso, por meio da visitação o visitante obtém o conhecimento e a importância da preservação. Dois monitores ambientais capacitados guiam os visitantes nas trilhas aos lugares mais belos da unidade de conservação e através do contato direto com a natureza mostram nossa rica biodiversidade e recursos hídricos, ensinando a cuidar do nosso meio ambiente e da querida Mata Atlântica. Temos cachoeiras, piscinas naturais, quiosques para piquenique, centro de visitantes com exposições e área de lazer também fazem parte dos roteiros” – comenta Miguel Nema Neto, gestor do Núcleo Caraguatatuba do PESM.


O Parque – Criado em 1977 e ampliado em 2010, o Parque Estadual Serra do Mar (PESM) é a maior Unidade de Conservação de toda a Mata Atlântica. Seus 332 mil hectares abrigam 25 municípios paulistas, conectando as florestas da Serra do Mar desde o Rio de Janeiro e Vale do Ribeira, até o litoral sul do estado e protegem centenas de espécies de aves e outros animais ameaçados, como felinos e primatas.

Considerada um dos mais ricos conjuntos de ecossistemas do planeta, a Mata Atlântica abriga enorme variedade de mamíferos, aves, peixes, insetos, répteis, árvores, fungos e bactérias. Estima-se que ela detenha cerca de 20.000 espécies vegetais, pouco mais de um terço das existentes no Brasil. A região reserva belíssimas paisagens e paraísos tropicais, cuja proteção é essencial à nossa cultura e também ao desenvolvimento econômico, por meio do estímulo ao ecoturismo.

O Parque Estadual fica na Rua do Horto Florestal, nº1200 no bairro Rio do Ouro – Caraguatatuba – SP e o telefone para contato e agendamento das trilhas deve ser feito pelo telefone (12)38825999 ou via e-mail pesm.caragua@fflorestal.sp.gov.br.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.