Caraguatatuba Cidades

Estabelecimento é interditado após 200 pessoas passarem mal

Fotos: Adriana Coutinho/TN

43 pessoas ficaram em observação na UPA após consumir alimentos no local

 

Por Adriana Coutinho

Cerca de 200 pessoas foram atendidas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caraguatatuba durante todo o feriado de Finados, com sintomas de intoxicação alimentar. Os pacientes relataram que tinham consumido alimentos de um restaurante próximo à Rodoviária da cidade. O estabelecimento foi interditado nessa segunda-feira (6) pela Vigilância Sanitária após visita técnica e pode ser multado. Amostras de água foram recolhidas e encaminhadas ao Instituto Adolfo Lutz, em Taubaté, para identificação das causas da intoxicação.

Cristiane Matilde Domingues de Souza, 37, microempresária conta que seu marido, Wellington Apolinário Cardoso, 34, promotor de vendas, ainda não se recuperou da intoxicação e não puderam trabalhar até o momento. O casal diz que pretende processar o restaurante, pois são autônomos. Eles trabalham com lanches delivery e tiveram perdas pelo pelos dias parados por conta da intoxicação.

“Meu marido emagreceu vários quilos, está de cama há dias com muita cólica e diarreia. Sempre almoçávamos naquele local, mas desta vez, não demos sorte. Estive com ele no UPA, achamos que era só uma virose e lá que soubemos que era por causa da comida. O próprio médico perguntou, pois já tinha atendido vários casos no feriado. Estou muito preocupada”, comenta.

Já Franciane da Cruz Martins, 29, recebedora e o irmão Fernando Cruz Martins, 27, servidor público estadual, almoçaram na última quinta-feira (2), e relatam que desde aquela noite tiveram os sintomas de intoxicação alimentar. “Na sexta já fomos à UPA, pois tive muita febre, dor de cabeça, vômito e diarreia. Voltei todos os dias ao hospital para tomar soro, pois não consigo me alimentar e estou muito fraca”.

Já Fernando conta que sentiu calafrios, fraqueza e dor no corpo. “Tive que faltar no meu trabalho na segunda e na terça-feira. Ainda estou muito mal” conta.

Segundo Alessandra Fachini, diretora da Saúde Coletiva de Vigilância Sanitária, Epidemiológica e Zoonose de Caraguá, a equipe recebeu a informação no domingo, mas o restaurante já encontrava-se fechado. No dia seguinte (6) foi realizada a inspeção no local, coleta de água e a interdição total.

“Não foi possível fazer a coleta dos alimentos, já que o estabelecimento esteve fechado no dia anterior. Também foram encontradas várias irregularidades com relação à estrutura física e o local ficará interditado até que os proprietários se adequem e possam reabrir de uma maneira segura e com qualidade. Realizamos também o Boletim de Ocorrência (B.O.) contra o responsável pelo estabelecimento por crime contra a saúde pública. O local ficará interditado até que recebamos o resultado dos exames para identificarmos a causa da intoxicação”, explica Fachini.

A Secretaria de Saúde de Caraguá, informa que 32 pacientes ficaram em observação por 24 horas e outros 11 pacientes estiveram internados por 32 horas. Ninguém encontra-se internado na UPA devido à intoxicação até o fechamento da matéria. A reportagem tentou entrar em contato com os proprietários do estabelecimento, mas até o fechamento da matéria não houve retorno.

A orientação dos técnicos da Vigilância Sanitária é para que a população sempre observe os locais onde consomem alimentos, sejam restaurantes ou ambulantes, evitando problemas de saúde.

11 Comentários

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.