Cidades Ubatuba

Estufa 2, um bairro que pede socorro

Fotos: Raell Nunes/TN

População está revoltada com as más condições das vias

 

 

Por Raell Nunes

Diversas reclamações de munícipes residentes no bairro Estufa 2 estão se tornando frequentes. As reivindicações dos populares são relativas às vias esburacadas, que com as chuvas intensas ficam alagadas, e ao cheiro de esgoto. Os depoimentos também afirmam que há violência na localidade.

A Prefeitura, no entanto, já vem realizando a “Operação Tapa Buraco” na cidade e o chefe do Executivo Délcio Sato (PSD) garante que já tem uma verba destinada para fazer as melhorias nas regiões que mais precisam. Mas o que se tem visto na cidade é um cenário bem diferente.

A moradora do bairro, Angelica Gonçalves ficou indignada com a situação ao redor. “Está se abrindo um buraco muito próximo à tubulação de esgoto”, dispara.  Ela ainda conta que há na rua Juvêncio Amaro Oliveira uma circulação intensa de carros, motos, ciclistas e até caminhões. “Reparo urgente antes que vire uma cratera”, alerta.

Muitos munícipes reclamam via redes sociais que a situação do lixo nas localidades públicas também é exagerada. Com isso, cria-se um odor, segundo relatam, insuportável. Além disso, os moradores falam que os políticos não dão a atenção necessária que o bairro merece.

“Quando chove, mistura lama, barro e fica uma sujeira danada nas ruas, na porta da casa dos outros. Uma vez ou outra tem lixo na rua que os urubus vêm comer, pedaço de carne estragada, junto com comida azeda. Um absurdo”, fala Marta dos Santos.

Os que se queixam expressam indignação com o atendimento do posto de saúde da região. No ano retrasado, referente a alguns problemas na localidade da Estufa, o vereador Bibi (PMDB) enviou um ofício à Prefeitura dizendo que recebeu denuncias de cidadãos sobre a falta de estrutura no posto de atendimento. O político relata que o local precisa de melhorias nos aparelhos médicos e no corpo de profissionais.

O referido vereador também fez um comunicado à Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) referente aos problemas na rede de esgoto. Em resposta, a companhia esclareceu que os trabalhos na Estufa 2 estão sendo iniciados, mas em virtude da grande quantidade de resíduos lançados na rede coletora, em função da falta de drenagem no bairro, houve o bloqueio dos poços de visita do sistema.

A Sabesp ainda informou que no bairro Estufa 2, após a conclusão de desbloqueios de redes e poços de visita, o sistema será liberado para setor operacional, possibilitando acatar pedido de ligação por parte dos moradores e conexão dos imóveis às redes coletoras de esgoto, de forma gradativa.

 

2 Comentários

  • A responsabilidade da desordem e falta de toda assistência que a cidade necessita é da própria população que não se une pra cuidadr da sua rua, dose bairro e da sua comunidade. Estão “todos” preocupados com o “seu” e esquecem que após o portão de sua casa tudo lhe pertence e precisa de cuidados. O lixo gerado é posto pro lado de fora pra “alguém” passar pegar e levar pra usina. A calçada (nem sempre cuidado) é vista como sendo responsabilidade da prefeitura, se esquecem que pagam impostos pra prefeitura e é do próprio munícipe a responsabilidade de fiscalizar onde esta sendo gasto. Os políticos ( não generalizando) mas não tem a mínima responsabilidade e fazem o que querem, quando querem e se quiserem cuidar do município. Precisamos votar e cobrar! 🇧🇷

  • Nao aguento mais enchente na porta da minha casa em frente a duas escolas , lastimavel ver crianças sairem da escola com agua no joelho , depois que abaixa a agua fica a lama e os buracos no asfalto, nunca vi uma cidade como essa com imposto mais caro do estado de sao paulo nao ter bueiros , nao vai adiantar tapar buracos por que quando chove e alaga as ruas da estufa 2 vai abrir buracos de novo , vai ser gasto inutil, fora as poças de agua que demoram para secar ali prolisfera mosquito da dengue , lastimavel

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.