Ilhabela Saúde

Avaliação deixa arquipélago em alerta contra a dengue

Foto: Leonardo Rodrigues/ TN

Índice da Avaliação de Densidade Larvária chegou a 3,7 e é considerado alto

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Saúde, finalizou recentemente a Avaliação de Densidade Larvária. Ao todo, 839 imóveis foram visitados para realização do estudo, que teve como resultado o índice de 3,7, número considerado como alerta. O levantamento será utilizado para desenvolver ações de combate às arboviroses.

O levantamento preconizado pela Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), do Ministério da Saúde, tem por objetivo avaliar os níveis de infestação de larvas do Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika vírus. Os bairros com maior número de larvas do mosquito foram: Barra Velha, Água Branca, Perequê, Itaguaçu e Bexiga.

“De acordo com parâmetros do Ministério da Saúde, quando o índice obtido é menor que 1,0, o resultado é considerado satisfatório; de 1,0 a 3,9, estado de alerta; e acima de 4,0, alto risco. Na avaliação realizada no ano passado, no mesmo período, obtivemos o resultado de 1,7”, explica o secretário da pasta Marco Antônio Gênova.

Os imóveis residenciais são responsáveis por 85% dos criadouros do mosquito. A Secretaria de Saúde conta com os Agentes de Controle de Vetores que realizam, permanentemente, as ações de controle aos criadouros do mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika.

O trabalho de prevenção é realizado de casa em casa, onde os agentes percorrem diariamente os imóveis, orientando os moradores e eliminando possíveis criadouros, inclusive aos sábados. Semanalmente são realizadas ações de visitas em 32 Pontos Estratégicos, sendo borracharias, depósitos, oficina mecânica, marinas, floricultura e galpões de materiais recicláveis. Bem como os 51 Imóveis Especiais localizados na cidade, que são espaços com grande circulação de pessoas; a exemplo de unidades de saúde, supermercados e escolas.

“Precisamos muito da cooperação da população, que precisa fazer a sua parte, recebendo nossos agentes e na limpeza periódica de seus quintais, retirando materiais que podem acumular água e facilitar o aparecimento de criadouros do Aedes Aegypti”, declara o prefeito Márcio Tenório.

A prevenção é uma das principais maneiras de se evitar a Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. Além das ações da Prefeitura, com manutenção e limpeza das áreas públicas e retirada dos possíveis criadouros do Aedes aegypti das ruas, a população tem papel fundamental para que isso ocorra.


Fique atento:
Confira dicas para evitar o criadouro do mosquito transmissor da Dengue:

– Não jogar lixo em terrenos baldios;

– Encher de areia os pratinhos de plantas;
– Evitar plantas aquáticas;
– Não acumular entulho e lixo;
– Manter a piscina sempre tratada com cloro;
– Retirar a água acumulada da laje;
– Manter a lixeira sempre fechada;
– Guardar pneus em lugares cobertos;
– Guardar garrafas e baldes sempre virados para baixo;
– Lavar pelo menos duas vezes por semana, com água e sabão, os vasilhames onde é servida água para animais domésticos;
– Manter bem tampados caixas e reservatórios de água;
– Manter a tampa do vaso sanitário abaixada;
– Se a caixa de descarga não tiver tampa, é necessário fechar com plástico e fita adesiva. Ao sair de casa, feche a tampa dos ralos internos ou cubra-os com tapetes ou objetos;
– Substituir a bromélia por outro tipo de planta que não acumule água.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.