Ilhabela Política

Colucci divulga pré-candidatura a deputado federal pelo PV

Divulgação/PMI

Ex-prefeito da ilha quer ser o primeiro federal eleito pela região

Por Salim Burihan

O ex-prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, 57 anos, se lançou como pré-candidato a deputado federal pelo PV.

Colucci quer ser o primeiro deputado federal eleito pelo Litoral norte. Até hoje, a região elegeu apenas dois deputados estaduais: Paulo Julião(São Sebastião) e Antônio Carlos(Caraguá).

Colucci, que é dentista e policial militar, administrou Ilhabela por duas vezes entre 2009 e 2016. Ele teve ainda participações em várias entidades e associações.

Foi por três vezes presidente da Aprecesp(Associação das Prefeituras das Cidades Estância do Estado de São Paulo); foi também, por duas vezes presidente do Conselho Metropolitano da região da RMVale; e, uma vez, presidente da Amprogás(Associação dos Municípios Produtores de Gás Natural da Bacia de Santos).

Em sua primeira disputa eleitoral a deputado estadual, em 2006, pelo PPS, teve boa votação na ilha, com 4.771 votos, mas não conseguiu se eleger, obtendo cerca de 8 mil votos em todo o estado.

Colucci garante que desta vez será diferente.  “Naquela eleição, procurei reforçar meu nome para disputar as eleições municipais da ilha. Agora, será outra disputa. Temos condições ideais para eleger deputados estaduais e federais pela nossa região”, comentou.

Segundo Colucci, a região do Vale e Litoral Norte conta, hoje, com cerca de dois milhões de eleitores e pode ampliar o número de representantes na assembleia e na câmara federal.

Atualmente, a região da RMVale tem dois deputados federais e dois deputados estaduais. O Litoral Norte nunca elegeu um deputado federal.

“Os eleitores do Litoral Norte tem que votar em candidatos dá região. Se eleitos, estarão muito mais próximos, mais presentes, mais envolvidos nas reivindicações dos moradores e das necessidades da região”, argumenta.

Contas

Colucci disse que todas as suas contas, apreciadas pelo TC (Tribunal de Contas), foram aprovadas pela câmara da ilha. A última delas, referente ao ano de 2016, ainda não foi publicada pelo TC.

Com relação às outras ações, uma delas referente ao MPE(Ministério Público Eleitoral), na qual foi acusado de uso indevido de publicidade pelo whatsapp em 2016, foi condenado ao pagamento de uma multa de R$5,00.

“Vou recorrer, pois fiz as postagens para divulgar os eventos e inaugurações promovidas na ilha. Não era candidato e nem utilizei recursos públicos” contou.

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.