Ilhabela

Processo administrativo que anula reprovação das contas de Colucci será discutido na Câmara

Divulgação/PMI

Vereadores da legislatura anterior reprovaram as contas de 2012 do ex-prefeito de Ilhabela com base em ressalvas do Tribunal de Contas

Por Gustavo Nascimento, de Ilhabela

Nesta terça-feira (23), durante a sessão de Câmara em Ilhabela, será deliberado o processo administrativo 11/2017 protocolado pelo ex-prefeito da cidade, Toninho Colucci (PPS). Ele pede a anulação do decreto legislativo 12/2016 que reprovou as contas do ano de 2012 da prefeitura de Ilhabela, com base nas ressalvas emitidas pelo Tribunal de Contas.

Na sessão que determinou a reprovação das contas de 2012, houve dois terços dos votos necessários para que o decreto legislativo fosse aprovado. À época, a Comissão de Finanças e Orçamento emitiu um parecer, com base nas ressalvas apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado, que fez recomendações ao chefe do executivo.

Após a decisão, o então prefeito de Ilhabela declarou à época, em entrevista a uma rádio local, que houve falta de transparência de alguns vereadores da Câmara com relação aos motivos que levaram o legislativo a reprovar suas contas de 2012. Ele acusou que “um grupo de vereadores começou a fazer oposição no segundo mandato” e que “faziam política e não analisavam verdades”.

O documento do ex-prefeito de Ilhabela foi lido na sessão do dia 11 de abril deste ano e encaminhado às Comissões Permanentes de Justiça e Redação e de Finanças e Orçamento. Posteriormente, um decreto legislativo de autoria da Mesa Diretora, poderá anular a reprovação das contas de 2012 da Prefeitura de Ilhabela, caso seja aprovado em sessão ordinária ou extraordinária.

Deixe um Comentário