Ilhabela Política

Requerimentos sobre destino dos Aquabus repercutem no Legislativo

Foto: CMI/Divulgação

Os vereadores Anisio Oliveira (DEM) e Mateus Pestana (PCdoB) apresentaram dois requerimentos na última sessão ordinária (5) solicitando à Prefeitura informações sobre os ônibus aquáticos, conhecidos como Aquabus, adquiridos em 2015 com recursos de R$ 4,5 milhões provenientes da arrecadação dos royalties do petróleo.

Na última semana, Anisio (DEM) esteve na Marina Juqueriquerê, em Caraguatatuba, para verificar as condições dos três veículos, no local desde abril deste ano, apesar do contrato de locação e seguro ter sido assinado em agosto no valor total de R$ 77,9 mil por 120 dias.

Na Tribuna, o vereador Anísio (DEM) enfatizou o papel fiscalizador da Câmara e disse ter comunicado a Prefeitura sobre o resultado de sua vistoria. “Nós vereadores temos que ter uma grandeza maior, não importa quem comprou, se foi pago pela administração A ou B. Se houve erro na aquisição quem assinou o cheque tem que devolver dinheiro, responder por improbidade, não importa, não temos que ter rabo preso com ninguém. Mas essa embarcação já foi adquirida e temos que assumir a responsabilidade sim e colocar para funcionar”, disparou.

Profissional da área náutica, o vereador Marquinhos Guti (DEM) que também vem acompanhando de perto o destino dos Aquabus, questionou o local para onde foram levadas as embarcações. “Eu como capitão de barco, trabalhando há 29 anos no mar acredito que eles poderiam estar em outros locais que permitissem a manutenção dos barcos. Quem levou para lá desconhece totalmente de embarcações. Ao invés de dar a carta convite para um prestador de serviço daqui, deram para uma marina onde não será possível fazer a manutenção”, declarou.

O vereador Mateus (PCdoB) disse entender os motivos da atual administração, mas pediu agilidade. “Entendo toda a preocupação do atual governo em fazer tudo dentro da lei, mas vejo que quanto mais rápida for a ação, toda população será grata. Por mais que tenhamos tido algumas respostas, acho importante cobrarmos para mostrar à população o que está sendo feito”, completou.

De acordo com o vereador Gabriel Rocha (SD), líder do governo na Câmara, as embarcações foram transferidas para Caraguatatuba depois de constatado o risco de afundamento e pelo mesmo motivo solicitado um laudo técnico para verificar as condições de navegação. “O governo está preocupado com os abacaxis que foram deixados pela administração passada. Ouvi falar que eles não são navegáveis em mar, com isso sim temos que nos preocupar. O desejo do prefeito é que eles funcionem nesta temporada, mas estamos aguardando o laudo técnico para tomar as providências”, argumentou o parlamentar.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.