Cidades Ubatuba

ONG que atende 180 crianças precisa de apoio para sobreviver

Fotos: Divulgação

Instituição faz financiamento coletivo para tentar arrecadar cerca de R$ 75 mil

 

Por Raell Nunes

A ONG Gaiato, que é a única no lado oeste de Ubatuba e que já atendeu mais de 10 mil pessoas em 25 anos de atuação, está precisando de ajuda financeira para manter-se e dar suporte a 180 crianças e adolescentes de baixa renda da região.

Os responsáveis pela entidade estão fazendo um financiamento coletivo por meio da internet (link para doação) para tentar captar R$ 74.570 e deixar o local funcionando por mais seis meses, atendendo meninos e meninas entre 9 e 17 anos.

“Estamos tentando captar recursos para não precisarmos paralisar as atividades e termos tempo de buscar alternativas de manutenção da ONG”, diz Rodrigo Lemos, um dos colaboradores.

A instituição mantém convênio com a Prefeitura desde 2000 para atender a população. Mas para complementar os custos, recebia-se patrocínio da Petrobras e outro convênio com o Estado.

No entanto, os dois recursos provenientes da Petrobras e do Estado não existem mais e, com isso, não se cobre o funcionamento, funcionários, alimentação, manutenção do local etc.

Em 2015 entrou em vigor uma lei que estabelece que os acordos realizados entre poder público e ONGs devem ser feitos através de chamamento público.

A problemática que envolve o Gaiato é que os convênios estabelecidos estão próximos do encerramento e ainda não há nenhuma previsão de lançamento de edital, que precisa ficar 30 dias publicado e, em seguida, aguardar outros procedimentos.

Na atualidade, o Gaiato é um espaço para trocar ideias e filosofar a questão comunitária. É, também, um local que prepara os jovens para o futuro. Há projetos profissionalizante, tais como panificação, marcenaria e culinária – com foco na economia solidária e geração de renda.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.