Cidades São Sebastião

Criação de Poupatempo municipal pode custar mais de R$ 4 milhões

Leonardo Rodrigues/TN

Estimativa é de que prédio onde funcionava agência bancária seja desapropriado por R$ 4,5 milhões

Por Leonardo Rodrigues

A Prefeitura de São Sebastião abriu processo de desapropriação de um prédio onde até o ano passado funcionava uma agência bancária na Avenida Guarda Mor Lobo Vianna, Centro da cidade. A intenção do Governo Municipal é instalar um Poupatempo Municipal, que seguirá os mesmos moldes do serviço prestado pelo Governo do Estado. Para isso, a Administração Municipal está disposta a desembolsar mais de R$ 4 milhões, no processo de desapropriação que está em andamento.

A estimativa é de que o prédio seja desapropriado por um valor de R$ 4,5 milhões. Segundo a própria Prefeitura, o objetivo com a criação do Poupatempo sebastianense é facilitar o atendimento do cidadão que precisar resolver questões ligadas a municipalidade.

Desapropriações e estudos – Iniciativas em abrir processos de desapropriações, por parte da Administração Municipal, devem ser tendência. Logo no início de gestão, o prefeito Felipe Augusto (PSDB) expôs suas ideias em remodelar a infraestrutura viária do Centro do município, que tem o objetivo de evitar congestionamentos com a chegada da estrada e facilitar o acesso à balsa. Mas para isso deve-se considerar mais desapropriações.

Atualmente no Poder Executivo há estudos visando o novo sistema viário, além de uma nova área de embarque e desembarque da balsa e novas instalações prediais das partes envolvidas nos projetos. Partes essas que formam uma comissão, composta por representantes das prefeituras de São Sebastião e Ilhabela, Companhia Docas (CDSS), Dersa e Marinha do Brasil. Esta comissão avalia a permuta de áreas públicas em São Sebastião que são importantes para a viabilização dos projetos.

São muitos os interesses públicos a serem alcançados, notadamente no lado de São Sebastião, e por isso a iniciativa dos projetos partiu do prefeito Felipe Augusto, que contou com o aval do prefeito de Ilhabela, Márcio Tenório, cujo município terá um imóvel estratégico do lado do continente.

Os projetos que estão sendo avaliados envolvem a expansão da Avenida Guarda Mor Lobo Viana para conexão com a chegada do Contorno Sul ao Porto de São Sebastião, na entrada do bairro da Topolândia; a ocupação do terreno ao lado da Área de Lazer e Eventos da Rua da Praia; expansão da área de embarque da balsa; e novas acomodações para a CDSS, Dersa e Marinha do Brasil.

Na esteira desses projetos, além da nova Guarda Mor, e a reestruturação do sistema viário central, estão a implantação de uma marina pública na Rua da Praia; e ainda um novo hospital central. Os projetos serão submetidos aos órgãos municipais e estaduais e também às instancias superiores da Marinha. A intenção é que sejam deflagrados ainda este ano para a finalização coincidir com o término das obras do Contorno Sul.

Deixe um Comentário