Polícia São Sebastião

Fraude na previdência pode passar R$ 200 milhões

Foto: Jorge Mesquita/TN

Reportagem conseguiu com exclusividade entrevista com o delegado da PF

 


Por Leonardo Rodrigues

As fraudes no sistema previdenciário do servidor público de São Sebastião podem passar os R$ 200 milhões. A reportagem conseguiu entrevista exclusiva com o delegado da Polícia Federal, Alberto Queiroz Navarro, que falou sobre o cumprimento do mandado de busca e apreensão no Fundo de Aposentadoria e Pensão dos Servidores (FAPS) na manhã desta quinta-feira (12).

“A Polícia Federal já contabilizou mais de R$ 130 milhões em desvios em São Sebastião, mas esse valor pode ultrapassar os R$ 200 milhões após auditoria em toda documentação”, revela o delegado. De acordo com ele, as investigações se concentram entre os anos de 2012 e 2017.

“E esse volume de dinheiro pode não ter como resgatar, foram investidos no que chamam de títulos podres”, comenta. Ele se refere a aplicações em fundos de investimento, por meio de contratação de empresa de assessoria financeira, em empresas de fachada. Esses investimentos seriam com debêntures sem lastro. A debênture é um título de dívida que gera um direito de crédito ao investido.

Do Faps, a PF retirou três HD’s de computadores, pen drive com planilhas, atas e documentos digitalizados, e pastas com mais de 1.500 páginas em documentação. “Toda essa documentação segue para São Paulo, onde serão analisados”, diz o delegado ao explicar que este período de análise pode levar até seis meses.

Encilhamento – A ação da PF hoje, chamada de “Operação Encilhamento”, faz parte da segunda fase da “Operação Papel Fantasma”, e também foi deflagrada em diversos estados. O mandado de busca e apreensão feita em São Sebastião está entre os 60 emitidos em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso, Santa Catarina e Goiás. Há também 20 mandados de prisão em toda a operação deflagrada nesta quinta-feira (12).

O processo tramita pela 6º Vara Criminal Federal especializada em crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e em Lavagem de Valores.

A reportagem apurou informações no local, que os agentes da Polícia Federal chegaram ao Faps próximo das 9h, e ficaram na sede do Fundo de Aposentadoria e Pensão por cerca de duas horas.

A Operação Encilhamento apura fraudes em aplicações de institutos de previdências municipais em fundos de investimento de empresas de fachada, e que podem ultrapassar o valor de R$ 1,3 bilhão em todo o país.

As investigações identificaram 28 Institutos de Previdência Municipais que investiram em fundos que, por sua vez, direta ou indiretamente, adquiriram os papéis sem lastro. São Sebastião está entre elas.

Colaboração – A Prefeitura de São Sebastião diz colaborar com a Polícia Federal para apurar fraudes de envio de aplicação de recursos em fundos de investimentos que contém seus ativos debentures sem lastros. Tais investimentos foram realizados pelos gestores do FAPS no período de 2009 a dezembro de 2016.

Segundo o Governo Municipal, serão feitos os esclarecimentos necessários que envolvam os valores subtraídos do FAPS durante o período de administração feita na gestão passada.

Divulgação

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.