Meio Ambiente São Sebastião

Óleo de lancha abandonada chega a Praia de Santiago

Fotos: Divulgação

Por Leonardo Rodrigues

 

A mancha de óleo do combustível de uma lancha que foi abandonada na ilha Montão de Trigo, na noite do último sábado (4), chegou a Praia de Santiago, na Costa Sul de São Sebastião na manhã de hoje (7). Pescadores do local temem que o trabalho esteja ameaçado agora, que o óleo já chegou ao continente.

Joana Passos, 44 anos, moradora de Santiago, e de família de pescadores relata o incidente na praia nessa manhã (7). “O óleo já chegou aqui. Contaminaram nossos mariscos, nossos guaía, nossos mexilhões, tudo. Como vamos comer agora?”, desabafa.

Ela relata que sua família pesca diariamente, mas com a mancha de óleo hoje na praia, não sabem quando poderão voltar à atividade. “Quando nós vamos poder colocar a rede de novo? Não sabemos nada. Estamos esperando respostas da Cetesb, do Ibama”, diz. Para a família, já houve tempo desde o incidente para realizarem uma operação de contenção de óleo. “Deveriam ter segurado esse óleo no Montão de Trigo. Agora já está chegando à Costa. O óleo tá vazando desde sábado, e até agora ninguém fez nada”.

Para o Joana o incidente pode ser resumido em uma palavra: Prejuízo. “É um prejuízo grande, não só para os pescadores, mas também para o Meio Ambiente. Fora o tempo sem pescar. Como vamos comer peixe poluído?”, avalia.

Segundo os pescadores do local, a distância da Praia de Santiago a Ilha Montão de Trigo, é feita aproximadamente em 1 hora e 30 minutos, por barco. O combustível está sendo despejado no mar desde quando a lancha foi abandonada no último fim de semana. Os pescadores do Montão de Trigo também contabilizam prejuízo com o vazamento de óleo no mar.  “Os peixes contaminaram tudo”. A fala e a constatação simples é de Adilson de Almeida Oliveira, morador da Ilha Montão de Trigo. Pescador, ele assiste desde a noite de sábado (4), o vazamento de combustível de uma lancha que foi abandonada no local.

A embarcação continua lá, o combustível se espalhando no mar também. “O óleo impregnou na costeira. Aqui é região onde os peixes começam a criar; onde fazem a desova. E agora?”, pergunta sem perspectiva de respostas. Mas a dúvida de Oliveira se soma a de mais 61 pessoas que moram na ilha, e tem na pesca seu ganha pão. “Isso é um crime, prejudica e atinge o Meio Ambiente de São Sebastião. Será que não percebem?”, questiona o pescador.

Ontem, a coordenadora de proteção do ICMBio Alcatrazes, Edineia Correia, já havia confirmado que uma equipe foi ao local do incidente na tarde desse domingo (5). Segundo ela, ao chegarem constataram que o óleo estava se dispersando na direção noroeste. Ou seja, indo para a costa de São Sebastião.

Abandono – Moradores do Montão de Trigo avistaram uma lancha, modelo Ferretti 530, abandonada na noite do último sábado (4). Segundo relatos, a embarcação derramou“muito” combustível no mar, e as poucas aparições desde então vistoriaram o local, mas sem providências imediatas. “O primeiro a vir foi a seguradora da lancha, na manhã de domingo, que analisaram como vão retirar a embarcação. A Marinha, e o ICMbio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) vieram bem mais tarde. O ICMBio diz que a área é de responsabilidade do IBAMA, já que cuida apenas da região de Alcatrazes. Já a Marinha foi atenciosa, mas fez apenas coletas da água para ver a contaminação”, conta Oliveira.

Mancha de óleo na Praia de Santiago nessa manhã (7)

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.