Política São Sebastião

Sindserv convoca servidores para assembleia da Campanha Salarial nesta terça

Foto: Sindserv/Divulgação. Última assembleia, realizada dia 18 de abril 

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião (Sindserv) convoca os funcionários públicos da Prefeitura para definirem os próximos passos da Campanha Salarial 2018. A Assembleia Geral Extraordinária, será realizada na terça-feira (8), na sede Central, com primeira chamada às 17h. No mesmo dia, de acordo com o que foi deliberado pelos trabalhadores em encontro anterior, está agendado um Ato Público em defesa dos direitos da categoria, com saída às 18h e caminhada pelas principais ruas da cidade até a Câmara Municipal.

Após a Assembleia do dia 18 de abril, quando deflagraram Estado de Greve frente à falta de posicionamento da Administração Municipal, o Sindserv protocolou novamente a Pauta de Reivindicações dos servidores na prefeitura e solicitou reunião com o Sindicato e resposta oficial até amanhã.

“Sempre buscamos o diálogo para conquistar os direitos dos trabalhadores e este ano não é diferente. Os servidores sabem a diferença que o reajuste salarial faz no sustento de cada família e é o que torna esta luta tão importante. Nós, como representantes dos servidores, temos que tomar todas as medidas legais possíveis para garantir estas conquistas com a união da categoria”, destaca a presidente do Sindserv, Audrei Guatura.

Pauta – De acordo com o Sindserv, no ofício é reivindicado 20,5% de reajuste, aumento de R$ 137,33 no Vale Alimentação e de R$ 12,48 no Refeição, entre outros direitos. O índice de reajuste salarial se refere a 3,5% (índice inflacionário de acordo com a reposição do funcionalismo público estadual este ano), mais 5% (reposição das perdas salariais de 20% escalonadas em quatro anos em 2017), 2,5% (antecipação da metade das perdas que seriam pagas em Ano Eleitoral) e 9,5% de ganho real.

Já a reivindicação dos vales seguem índices de instituições como o do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), no caso da Alimentação, e da Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert), para o calculo do valor da Refeição.

A categoria também pleiteia que o reajuste do Vale Alimentação seja extensivo a todos os trabalhadores e do Vale Refeição seja estendido aos professores, aos servidores que trabalham em escala e à Fundação de Saúde Pública de São Sebastião.

Segundo o Sindserv, entre as lutas dos servidores está o fim do assédio moral; que todos os servidores tenham Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s); uniformes e identificações adequadas; pagamento dos adicionais de insalubridade, periculosidade e risco atividade; transparência nas contas do Fundo de Aposentadoria e Pensões dos Servidores de São Sebastião (Faps), criação do Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) e implantação dos estatutos do Magistério e da Guarda Civil Municipal (GCM), de acordo com Lei Federal.

Estado de Greve – O Estado de Greve é a posição aprovada pelos trabalhadores para alertar os governantes que a qualquer momento poderá ser deflagrada uma greve pela garantia de direitos. Vale destacar que, antes da realização da greve, é necessário que se esgotem todos os meios possíveis de negociação. A greve é um dispositivo democrático garantido pelo artigo 9º da Constituição Federal Brasileira de 1988 que assegura o “direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender”.

Outro lado – A Prefeitura de São Sebastião está em análise da capacidade financeira do Município para garantir a valorização do servidor público. “Valorização esta que sempre foi um dos principais objetivos da atual gestão que, desde que assumiu a Administração, em janeiro de 2017, está trabalhando para melhorar as condições de trabalho dos servidores públicos além de conceder – logo no primeiro ano de gestão – um reajuste salarial de 12,72%, o que representou o maior índice de todo o Litoral Norte e Vale do Paraíba. Além de um aumento real de 25% nos vales Refeição e Alimentação”, informou a Prefeitura, por meio de nota oficial.

Segundo a Administração, a preocupação é que qualquer reajuste respeite e considere a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Em relação ao Estado de Greve, a Administração Municipal afirma não compactuar com este tipo de conduta, “uma vez que respeita e já se comprometeu com o Servidor Público Municipal”.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.