Meio Ambiente Ubatuba

Instituto Argonauta e Aquário de Ubatuba retiram 500kg de lixo na Praia do Iperoig

Fotos: Divulgação

Equipe precisou de reforços em razão da quantidade de lixo encontrada no local 

 

A equipe do Instituto Argonauta durante monitoramento de praias se deparou com uma situação de calamidade na Praia do Iperoig nessa quinta-feira (19). Lixos espalhados por toda a parte fizeram com que os funcionários juntassem, rapidamente, 6,5kg de entulho. Diante da quantidade de materiais e a gravidade da situação, foi necessário um reforço com colaboradores do Instituto e do Aquário de Ubatuba para realizar um mutirão.

Encontrar lixos durante o monitoramento de praias, infelizmente, é mais comum do que se imagina. Pensando nisso que o diretor presidente de ambas as instituições (Instituto e Aquário), Hugo Gallo, sentiu a necessidade de fortalecer as ações de sensibilização que já realizava no Aquário de Ubatuba e no próprio Instituto Argonauta, implantando um projeto de qualificação e quantificação dos resíduos encontrados nas praias e, diariamente, as equipes durante o monitoramento recolhem ao menos uma sacola de lixo de cada praia.

“A quantidade de lixo encontrada chamou nossa atenção e, por isso, realizamos o mutirão. A situação do lixo nas praias é muito séria e merece atenção de todos”, destaca a bióloga e coordenadora do Instituto Argonauta, Carla Beatriz Barbosa.

O monitoramento é realizado diariamente em quase todas as praias do Litoral Norte pelas equipes de campo do Instituto Argonauta. O Projeto de Monitoramento de Praias (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Pólo Pré-Sal da Bacia de Santos. O projeto é conduzido pelo Ibama, coordenado pela Univali, e executado pelo Instituto Argonauta na região.

Como tema cada vez mais atual e em debate, o lixo no mar é preocupante. O uso maciço de plásticos é tamanho que os oceanos abrigarão mais detritos plásticos do que peixes em 2050, aponta pesquisa. A ONU Meio Ambiente também se preocupa com a causa e lançou a campanha #CleanSeas, que estimula os governos a aprovarem políticas de redução de plástico, a indústria a minimizar as embalagens plásticas e redesenhar produtos e convida os consumidores a mudarem seus hábitos de descarte antes que danos irreversíveis aconteçam aos nossos mares.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.