Caraguatatuba Cultura Sem Categoria

“Foz do Juqueriquerê” de Felipe Vernizzi é tema na Galeria Tamoios

ue
Foz Juqueriquerê Foto: Felipe Vernizzi

O fotógrafo abre outras duas exposições no mês de julho em Santo André e Florianópolis

Por Adriana Coutinho

O convidado para a Galeria Tamoios do mês de junho é Felipe Vernizzi – sua exposição “Foz do Juqueriquerê” traduz a poesia do local onde a água doce encontra o mar em Caraguatatuba. São fotos de dias nascendo, outros se findando, pessoas, barcos que um dia estiveram por ali em dias cinzas, amarelos, pretos e brancos.  Vale a pena dar bom dia no Facebook do Tamoios News e acompanhar suas imagens diárias .

Junho nos remete ao ‘Dia Mundial do Meio Ambiente’ (5) e ‘Dia dos Oceanos’, (8) então, trazemos esse fotógrafo, com toda sua sensibilidade na arte do quanto é belo e sensível nosso quintal à beira mar. O único rio navegável do litoral norte, o Juqueriquerê, foi registrado ao longo de anos pelo fotógrafo – tem o rio por vizinho desde os 3 anos de idade. Outras duas mostras de sua autoria circulam em Santo André- Grande ABC e Florianópolis-SC, e têm abertura no próximo mês.

Seu olhar, voltado para a natureza com as possibilidades do tema, segue na busca de imagens que trazem um tom onírico e poético, focado na conscientização – que valorizam ações efetivas em relação ao local em que vivemos.

Fotógrafo Felipe Vernizzi/ Divulgação

“Juqueriquerê significa em tupi guarani “planta que dorme”. Ele passa atrás da minha casa e deságua logo em frente à ela. É considerado o principal rio do litoral norte paulista por ser navegável e por sua importância nas antigas plantações de bananas. Quando criança nadava em suas águas, caminhava na lama do seu mangue e observava as coisas trazidas por ele até a praia. Troncos, algas, bichos mortos, todos vindos das terras acima. Pensava em seu trajeto. E se o trajeto era a sua vida ou eram as águas.  O fluxo de um rio parece carregar toda a história de um lugar, as alegrias e as tristezas. Ainda hoje me pergunto se o Juqueriquerê além das águas escuras rumo ao mar, também não são os peixes, os caranguejos, as algas e as plantas que dormem em suas margens”, sente Vernizzi,

Ninho – Filho do ceramista Ben Hur Vernizzi e de Zenaide Bicudo Vernizzi, responsável pela Acalento, Felipe nasceu em São Paulo, porém, cresceu entre a praia e o mangue, sorvendo do berço, arte e acessibilidade como importantes ferramentas na mudança de vida das pessoas.

Formado em 2005, em Cinema e Vídeo na UNISUL (Universiade do Sul de Santa Catarina), desenvolveu ensaios sobre a natureza, produz filmes e oficinas para iniciantes.

Produção – Trouxe prêmios representando Caraguá, tem exposições no Sesc Interlagos-São Paulo, MIS-SC, Paraty, Monty Café, Barcelona-Espanha, Fundação Badesc e Florianópolis entre outros. Já no cinema, mergulhou em exibição, produção e formação. Fez parte da equipe da Mostra Latino Americana de Animação em Florianópolis ao longo de oito anos. Dirigiu quatro filmes e foi diretor de fotografia de outras quatro produções, entre curtas-metragens, documentários e videoclipes. Trabalhou em animações, ministrou oficinas em parceria com instituições culturais em Caraguá, Balneário Camboriú, Sesc-SC Florianópolis. Seu curta-metragem “Linha do Mar”, 2012, integra o projeto Pontos MIS de circulação – Museu da Imagem e do Som SP.

Foto: Felipe Vernizzi

Suas fotos por aí – Seu ensaio “Águas do Mar” fica em cartaz a partir de 6 de julho no Ateliê Casa das Ideias, em Florianópolis. É resultado de uma busca por imagens do abstracionismo da natureza. “As oscilações, texturas e formas rementem a um devaneio diante da matéria “água”. Assim, as fotografias se distanciam de um olhar objetivo da vida natural e sugerem uma poesia marítima, como as ondas e as correntezas”, navega Vernizzi.

Já sua exposição “Formas Naturais” segue para o Gambalaia – Espaço de Artes e Convivência em Santo André-SP, onde fica até 31 de agosto. “Com elementos da natureza apanhados no trajeto do mar, pedra, concha, e outros, que guardam em si mesmos uma história anterior: a paisagem onde estiveram; e o que nos resta são suas formas gravadas nas imagens”, aponta o fotógrafo.

Vernizzi tem agendas para produções de oficinas de fotografia e audiovisual, assim como vídeos institucionais, promocionais e portfólios para artistas e empresas. Mais informações sobre sua arte:  www.instagram.com/felipevernizzi  / www.vimeo.com/vernizzi (48) 998428093 / felipevernizzi@gmail.com .

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.