Ilhabela Semana de Vela

A grande família da vela brasileira se reúne em Ilhabela

Competições como 45ª Semana de Vela de Monotipos de Ilhabela evidenciam um caráter marcante dos esportes náuticos. Mais que uma tribo, os velejadores formam uma grande família. Pais, filhos, casais e amigos compartilham a paixão por barcos, vento e mar.

O evento promovido pelo município reconhecido como a Capital Nacional da Vela – que segue nesta segunda-feira (9) com mais de 300 participantes – oferece um ponto de encontro e atrativos também fora da água. Após as regatas, todos podem confraternizar no Race Village, espaço instalado no Centro Histórico da cidade inaugurado na noite de sábado, com show do rapper Gabriel, o Pensador, e segue com atividades até 29 de julho.

Além de capital nacional da vela, Ilhabela também é conhecida como destino paradisíaco para casamentos. Enquanto muitos apaixonados investem em viagens para celebrar a união na ilha, Rafael Martins e Juliana Duque preferiram passar parte da lua de mel na cidade. Os baianos trocaram alianças dia 27 de junho e foram para o mar. Disputaram – e venceram pelo segundo ano seguido – o Campeonato do Leste Brasileiro de Snipe, no Rio de janeiro, e seguiram para Ilhabela correr a Semana de Vela de Monotipos, na qual ocupam o segundo lugar após as regatas iniciais. “Temos uma sintonia muito boa e um puxa o nível do outro para cima”, garante Rafael.

Juliana e Rafael se conheceram no ambiente de regatas em 2009. Ela corria de Optimist e ele de Snipe. Quando ela subiu de classe, passaram a se conhecer melhor, se ajudar e se gostar. O namoro começou em 2012 e a parceria mostrou ser forte dentro e fora d’água, pois a dupla ostenta um título sul-americano. “Competir como casal é um ponto positivo para mim. O Rafa me conhece muito bem, percebe mais rápido quando estou estressada e sabe o que fazer para me tranquilizar”, conta Juliana, que é campeã mundial de Snipe – conquistou o título ao lado da proeira baiana Amanda Sento – e se prepara para lutar pelo bicampeonato entre 16 e 19 em agosto, em Newport (EUA).

Disputa pelo Pan-Americano – O objetivo principal de Juliana e Rafael na temporada 2018 é garantir vaga na equipe brasileira de vela para o Pan-Americano de Lima em 2019. Para isso, terão que disputar o lugar na Snipe Mista com a dupla Alexandre Paradeda/Ana Júlia Tenório na seletiva marcada para novembro. O gaúcho, campeão mundial em 2001, 12 vezes campeão brasileiro, quatro no Sul-Americano e medalha de Ouro no Pan-Americano do Rio, em 2007, e prata em Winnipeg, em 1999, compete com a jovem atleta de Ilhabela. Juntos, venceram o Sul-Americano, em março de 2018 nas águas do Guaíba, no Clube dos Jangadeiros, em Porto Alegre.

Aos 17 anos, Ana Júlia aprendeu a velejar na escolinha da modalidade de Ilhabela e se diz parte da grande família dos esportes náuticos da cidade. “Comecei com oito anos, na Optmist e agora velejo de Snipe e 29er. Já fiz de quase tudo em termos de esporte, vôlei, caratê, balé, mas quando vi um banner da escolinha, pedi para entrar, gostei e sigo em busca do sonho de um dia disputar uma Olimpíada”, afirma a velejadora, que é filha do prefeito local, Márcio Tenório, e lidera a classe 29er na Semana de Monotipos ao lado de Ana Varoni.

“Minha filha é um reflexo da paixão de Ilhabela pelo esporte. Estamos investindo fortemente em eventos de diversas modalidades e queremos também reafirmar Ilhabela como a Capital Nacional da Vela. Teremos o Campeonato Paulista de Windsurf e Brasileiro de Hobie Cat ainda neste ano, o Brasileiro de Optimist e o Mundial de Snipe em 2019, além de provas como a Brasil Ride (MTB e Trail Run), Xterra (Triahtlon), entre outros”, atesta o prefeito Márcio Tenório, que confirmou participação no veleiro Zorro na regata de abertura da Semana Internacional de Vela Oceânica, no dia 21 de julho.

Marina Silva de Jesus tem 19 anos e fez escolinha de vela com Ana Júlia. Na Semana de Monotipos, compete com o pai, José Roberto de Jesus, que é secretário de Esporte e Lazer de Ilhabela. “Sou apaixonada pela classe Hobie Cat e velejar com meu pai, que tem títulos brasileiros conquistados ao longo da carreira é um aprendizado. Ele me ensina tudo. Sempre foi minha inspiração”, revela. “Velejar com minha filha é muito bom. Ano passado, após quatro velejadas, fomos vice no Sul Brasileiro. Vamos nos divertir juntos em Ilhabela e treinar para o Brasileiro”, completa o pai. Juntos, ocupam o segundo lugar na Semana de Monotipos.

Filha de peixe – Giovanna Prada tem ‘água salgada nas veias’. Filha de Bruno Prada, medalha olímpica de prata Pequim/2008 e bronze em Londres/2012 na classe Star ao lado de Robert Scheidt, ela mudou para Ilhabela em dezembro do ano passado a fim de se dedicar mais intensamente ao esporte. “Conquistei a vaga na Prancha a Vela da Olimpíada da Juventude, que será em outubro, em Buenos Aires. Estou na ilha porque as condições de vento são melhores que em Guarapiranga. Estou muito feliz e meus pais também, apesar da saudade”, revela a atleta de 17 anos, lembrado que a família ficou em São Paulo. “Treino cerca de três horas por dia em busca do sonho de seguir no esporte e disputar a Olimpíada de 2024. Mas sei que o caminho é longo e difícil e que preciso trabalhar muito”.

Outro que mudou para Ilhabela é Alexandre Paradeda. Além de seguir competindo, o multicampeã coordena as equipes de performance da cidade. “Aceitei o convite de prefeitura e cheguei em outubro para cuidar da vela de competição e ajudar a trazer os campeonatos para Ilhabela. Estamos tendo ótimos resultados na Optimist e Snipe. Além disso, Ilhabela segue ainda mais forte como Capital Nacional da Vela, com a confirmação como sede do Brasileiro de Optmist e Mundial de Snipe. Estou gostando muito de morar na ilha. É uma grande oportunidade e estou motivado com a dedicação dos meninos nos treinos e nas regatas”.

Race Village – A inauguração do Race Village na noite de sábado (7), com show do rapper Gabriel, o Pensador, contou com cerca de 5 mil pessoas, que lotaram o Centro Histórico da Vila, no maior público desta temporada. O espaço segue com intensa programação até o dia 20 de julho e nesta segunda-feira (9) recebe a premiação da 45ª Semana de Vela de Monotipos de Ilhabela, a partir das 18h. Na sequência, é a vez da combinação de rock e reggae do grupo Mano Beethoven.

O Race Village está instalado no Centro Histórico de Ilhabela, com expectativa de reunir milhares de pessoas com apresentações musicais, de dança, shows, cinema, exposições, palestras, entre outras atividades. A iniciativa é da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Turismo.

Classe Star – A falta de ventos neste domingo (8) obrigou o cancelamento de praticamente todas as disputas da Semana de Vela de Monotipos. A exceção foi a classe Star, com uma regata válida pelo do Campeonato Brasileiro. A vitória foi da dupla Lars Grael/Samuel Gonçalves, que lidera a competição com 9 pontos perdidos. Torben Grael e Arthur Lopes cruzaram em segundo e acumulam a mesma pontuação, mas ficam atrás no critério de desempate. Marcelo Bellotti e Pedro Bolder terminaram em terceiro lugar, mesma posição que ocupam na classificação geral, com 10 pontos perdidos. Os resultados completos das regatas estão disponíveis no aplicativo APVela, que pode ser baixado gratuitamente na Apple Store e no Google Play.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.