São Sebastião Turismo

Novo programa para curso de monitores de Ecoturismo

Fotos: Celso Moraes/ PMSS

 Curso terá vagas limitadas e será disponível no edital nesse mês de maio

Por Maria Jaislane

A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Turismo (SETUR) e da Secretaria de Meio Ambiente (SEMAM) e em parceria com o Parque Estadual da Serra do Mar, está organizando um projeto de retomada no ecoturismo no município.

A retomada passa pela transformação de um decreto feito no ano de 1998 em lei, que visa instituir o trabalho dos monitores de ecoturismo e das atividades de aventura.

A lei prevê dentre outras coisas a obrigação da contratação de serviços de condutores locais, credenciados pela prefeitura, para a realização das atividades, exceto nas autoguiadas.

O credenciamento desses condutores se dará mediante um curso que será aberto no edital ainda no mês de maio, onde será oferecido em parceria da SETUR com o Centro Integrado Profissionalizante (CIP) para pessoas residentes em São Sebastião.

Aqueles que fizerem o curso poderão atuar na cidade como condutores locais. As vagas para o curso serão limitadas, 25 monitores passarão na seletiva.

Segundo o diretor de Planejamento e Abastecimento da SEMAM, Leandro Saadi, foi levantado 52 atrativos, tendo 12 como prioridades. A princípio a ação está focada em três pontos, sendo esses Rio Silveira, Cachoeira Ribeirão do ITU e Sítio Arqueológico.

“Primeiro a conscientização, depois o turismo, pois é necessário, conhecer para que então se conscientize e assim preserve os locais visitados. Acredito que com uma infraestrutura de ponta as trilhas serão acessíveis para todo o público em todas as idades”, relata Saadi

A reestruturação na trilha Rio Silveira, encontra-se atualmente com nove passarelas, e para facilitar ainda mais o acesso dos visitantes a Aldeia, localizada aproximadamente a 1,5 km da Praia de Boracéia, sendo assim, a ideia é que os postes sejam pintados de branco para que os índios possam reproduzir seus desenhos neles, assim terão sinalizações diferenciadas durante todo o percurso e facilitará o acesso desde a Rodovia até a Reserva.

A cachoeira Ribeirão do ITU – situada no bairro de Boiçucanga, e no Sítio Arqueológico, ambos contam com algumas adequações, como a colocada de um assoalho de madeira para facilitar a locomoção dos visitantes em decorrência do acúmulo de lama no local.

Ainda de acordo com a SEMAM, todas as trilhas sofrerão readequações futuras, que vão desde a poda da vegetação que invade a trilha, a retirada de árvores caídas que obstruam a passagem, até a construção de decks, corrimãos, emplacamento do caminho, entre outras benfeitorias.

“O programa conta com uma junção de conhecimentos, ele vai além das trilhas, é desde as partes estruturais, à capacitação de mão de obra, até o envolvimento da comunidade. A relação Ambiental nas escolas, também é necessária, para que todos possam falar a mesma língua e com isso possam entender a importância do Ecoturismo”, explica Leandro Saadi.

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.