Acidente Finados

Helicóptero que caiu em Mogi, causando a morte de cinco pessoas, tinha decolado de Juquehy

O helicóptero que caiu no sábado a noite em Mogi das cruzes(SP) havia decolado do heliponto de Juquehy, na costa sul sebastianense. Família passava o feriado em praia da costa sul.

Cinco pessoas morreram no acidente; o piloto Marcos Monomo, de 54 anos; Iracema Avila, de 73 ,Natália de Avila, 42 anos; Lavínia de Avila Araújo, de 12 anos; e, Larissa Ribeiro Fernandes, de 14 anos.

Segundo informações do Heliponto Juquehy, o aparelho, modelo Agusta, de matrícula PP-MTX, teria  decolado por volta das 19 horas, com tempo bom, com destino a São Paulo. O Heliponto não soube informar a quem pertencia a aeronave, que já teria pousado e decolado no local em outras ocasiões.

Segundo suspeita da direção do Heliponto Juquehy, o acidente pode ter sido provocado pelo mau tempo que atingia a capital paulista, no momento da queda da aeronave em Mogi das Cruzes.  O movimento de aeronaves no heliponto teria sido fraco no feriado devido ao tempo nublado no Litoral Norte.

Com a interrupção de pouso e decolagens no heliponto de Ilhabela, o de Juquehy passou a ter uma movimentação maior neste ano.

O acidente ocorreu no começo da noite de sábado, quando o helicóptero caiu em uma área de mata no distrito de Quatinga, por volta das 19h50 do sábado. Segundo testemunhas, momentos antes da queda da aeronave, ventava forte na região. O aparelho tinha como destino um heliponto na cidade de Osasco.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informou que investigadores do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA IV), órgão regional do CENIPA, vão fazer a ação inicial da ocorrência envolvendo a aeronave de matrícula PP-MTX. A caixa-preta da aeronave já foi encontrada.

A Cenipa informou ainda que a perícia está coletando dados, fotografando cenas, retirando partes da aeronave para análise, reunindo documentos e ouvindo relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos. O órgão informou ainda que a conclusão de qualquer investigação terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade do acidente.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.