Cultura

Equipe artística se prepara para dar um show na Encenação da Paixão de Cristo em Ubatuba

Foto: Divulgação/PMU

“A Paixão de Cristo é, no meu entender, a mais significativa expressão cultural contemporânea de Ubatuba”, afirmou diretor do espetáculo

Por Raell Nunes, de Ubatuba

Cerca de 90 pessoas, entre músicos, atores e atrizes, figurantes, grupo de coral e equipe de produção estão se empenhando para dar um verdadeiro show na Encenação da Paixão de Cristo em Ubatuba.

Entre os participantes, há dezenas de voluntários. A faixa etária é de 40 anos. Porém, existem jovens e crianças que contribuem na figuração. O espetáculo será nesta sexta-feira (14), às 21h, e espera grande número de espectadores.

A responsabilidade de promover o evento é da Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba (Fundart), com a colaboração de outros setores do poder público. Os preparativos já estão em ação há quatro semanas.

De acordo com a organização, a montagem da apresentação tem por prioridade a participação de pessoas que, há tempos, vêm colaborando com a arte e valorizando os patrimônios históricos, como a Praça Matriz, Praça Anchieta, Sobradão do Porto e Morro da Prainha.

Segundo o diretor artístico da encenação, Heyttor Barsalini, o elenco está ensaiando com muita alegria e empenho. Ele disse que a equipe de produção se mostra bastante dedicada em cada detalhe. Ele também falou sobre a beleza e tradição do evento.

“A Paixão de Cristo é, no meu entender, a mais significativa expressão cultural contemporânea de Ubatuba. Reúne pessoas de diversos pontos da cidade, de muitas origens culturais e religiosas, para um único objetivo: contar essa história de fé”, afirmou.

Paixão de Cristo

A exibição terá cerca de 1h de duração. O público pretende acompanhar o espetáculo, que estará em movimento do começo ao fim. Depois da missa, a encenação tem sua cena primária na Praça da Matriz.

O episódio se desenrolará e, já na entrada do Sobradão do Porto, haverá uma cena que promete muita emoção: a limpeza do rosto de Jesus, com amor e devoção ao mestre. Conforme a tradição, quem limpa o rosto do filho de Deus é Verônica. Após o feito, fica impressa na toalha a imagem de Cristo.

À medida que o tempo passa e a peça continua se movimentando, os intérpretes e espectadores subirão o Morro da Prainha para assistir o final do evento. Jesus Cristo, depois de ser chicoteado, maltratado e crucificado, ressuscitará. A plateia, comovida e admirada, como em outras edições, deve aplaudir os mediadores desta mensagem transcendental.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: