Cultura Litoral Norte

Festival de Artes agita o Litoral Norte neste mês de maio

O FELINO – Festival de Artes do Litoral Norte – é uma produção da Frente de Educação e Cultura do Litoral Norte, com curadoria do ator e palhaço Luciano Draetta, produtor cultural do Circo Navegador de São Sebastião.

Com recursos dos prêmios FUNARTE através do programa IBERESCENA e das prefeituras de Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba, esse evento internacional traz um breve panorama das artes cênicas ibero-americanas, incluindo manifestações populares e contemporâneas, de circo, de teatro e de música, reunindo variadas técnicas e escolhas estéticas.

São mais de 30 eventos, entre espetáculos, oficinas e debates, de 5 países da América Latina e Europa: Espanha, Chile, Colômbia, Argentina e Brasil, apresentados para a população do Litoral Norte paulista,entre os dias 01 e 26 de maio de 2019.
“Com essa programação especial é oferecido o treinamento da sensibilidade através das artes, gerando o alimento dos sonhos e o despertar da potência de cada um”, garante Luciano Draetta.

A Mostra IBERESCENA* é parte do Festival FELINO assegurada com recursos da FUNARTE por meio do prêmio “Ayudas a Festivales y Espacios Escénicos para la Programación de Espectáculos Iberoamericanos” do Fundo Iberescena e conta com 18 espetáculos, sendo 6 de grupos brasileiros e 12 internacionais. Além desses, outros 8 contam com recursos dos prêmios PROAC e Ponto de Cultura e das prefeituras de Caraguatatuba, Ubatuba, Ilhabela e São Sebastião.
Toda a programação tem entrada gratuita!

PROGRAMAÇÃO

UBATUBA

01/05 – Teatro Municipal de Ubatuba – 20 h
“Carpe Diem, A vida em um zeptosegundo” – Corpo de Baile de Caraguatatuba – Brasil
O premiado Corpo de Baile de Caraguatatuba apresenta a peça baseada na Ode a Leucone, de Horácio, conhecida principalmente por seu último verso, “Carpe Diem!”. A ideia é viver intensamente o presente, sem dar tanta importância ao passado ou ao que virá. O zeptosegundo é o menor fragmento de tempo já registrado.

02/05 – Teatro Municipal de Ubatuba- 14h
Oficina Teatro de Sombras – Valéria Guglietti – Espanha
A arte chinesa do teatro de sombras está em todo canto do mundo há milhares de anos. Valéria Guglietti, artista argentina que mora na Espanha, é uma pesquisadora desta prática e ensina a técnica artística, os segredos da iluminação, os efeitos especiais e a destreza das mãos que comunicam com tanta sensibilidade.

02/05 – Teatro Municipal de Ubatuba – 20h*
“No Toquen Mis Manos” – Sombras Chinas (Valéria Guglietti) – Espanha
Nesta apresentação da Cia Sombras Chinas as sombras se encontram com o cinema mudo, com o traço dos gibis, com os movimentos dos fantoches, com a mímica que comunica, a comédia e a música para encantar e trazer à cena uma coleção de histórias cheias de graça. A arte de Valéria Guglietti agrada crianças de 3 até os jovens de 99 anos.

03/05 – Praça Nóbrega – Centro – 20h
“Quixotes” – Circo Navegador – Brasil
Uma dupla de atores mambembes entra no palco para contar a história do cavaleiro que acredita poder consertar o mundo. Durante a narrativa, as aventuras e desventuras escritas por Cervantes se misturam com a própria trajetória dos personagens. E como na obra original, eles assumem as características mais nobres um do outro. Esse movimento é percebido pelo público, que se identifica e sente as duas faces que habitam em cada um de nós.

04/05 – Circo Projeto Gaiato – 19h
“Om Co Tô? Quem Co Sô? Prom Co Vô? ”- Circo Navegador – Brasil
Os palhaços Surubim (Luciano Draetta) e Pirulão (Val Silva), em situações clássicas do circo revisitadas de maneira contemporânea, fazem uma abordagem crítica da condição humana, apresentando suas fragilidades em meio à transgressão dos costumes e convenções sociais. A união de vários fazeres artísticos, como o malabarismo, mágica cômica e pirofagia estão presentes neste espetáculo.

05/05 – Praça da Baleia – 16h
“Côco de Maré” –– Alma de Maré – Brasil
Um trabalho musical que traz composições de Dona Selma do Côco, do Grupo Comadre Fulozinha, entre outros cantores e compositores do ritmo chamado côco, e sem faltar a musicalidade do xote e do baião, com músicas de Luiz Gonzaga e Dominguinhos. No quadro cênico, figuras do universo popular, como Dona Mariquinha e o Apanhador, convidam o público a dançar e brincar.

CARAGUATATUBA

05/05 -Teatro Mário Covas – 20h*
“FLAP”- La Termostática – Argentina
O artista Antuco Aldape vem de Córdoba, a segunda maior cidade da Argentina, e é o personagem “Mamani” neste espetáculo solo. Ele recupera a magia dos jogos perdida na sociedade de consumo e surpreende com números de malabarismo, equilíbrio, humor e música latino americana. Flap é sinônimo da palavra jogo, e aqui é mais que um jogo: é uma brincadeira entre o equilíbrio e a vertigem.

11/05 – Praça Cândido Mota – 20h30
“Esquadrão Bombelhaço” – Palombar Circo Teatro – Brasil
Nesse espetáculo, o desafio é exaltar a gestualidade do palhaço através de uma comicidade lúdica inspirada em animações do século XX. No palco, um batalhão de bombeiros, composto por palhaços, corre para acabar com um incêndio que tomou conta do picadeiro. E o salvamento é entre bofetões, trombadas e tropeços.

17/05 – Museu de Arte e Cultura de Caraguatatuba – 20h
“Noites no Museu” – Coletivo Teatral Saturnália/Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba – Brasil
As três lendas folclóricas Menino Porá, Lobisomem e Corpo Seco serão encenadas de forma inusitada e o terror tomará conta da antiga escola de Caraguatatuba, onde acontecem eventos e exposições sobre a tradição caiçara. A cultura popular está presente e segundo o diretor, Heron Carillo, a platéia se envolve entre risos e sustos.

18/05 – Teatro Mário Covas – 20h
Show “EmbarcaSom” – Grupo Yundú – Brasil
A exuberante Ubatuba e o encontro de três destinos unidos pela música resultam no grupo Yundú, formado pelas cantoras e multi-instrumentistas Heloisa Figueiredo, Ieda Terra e Lígia Teubl. O cancioneiro popular, o erudito e também o folclórico estão no repertório e na inspiração das artistas que valorizam o mar, a mata e os sons da natureza. Elas são acompanhadas por violão, viola caipira, lira e percussão.

24/05 – Teatro Mário Covas – 14h*
“Mocha Dick” – Teatro Búfalo – Chile
Dois jovens, de culturas diferentes, passam por uma virada na vida quando se juntam aos sobreviventes de um navio naufragado. Essa é a aventura contada em Mocha Dick, que abre a percepção para os questionamentos da existência humana, e tem como origem a novela norte-americana Moby Dick, de Herman Melville, e a lenda de Mocha Dick, uma baleia que se defendia dos marinheiros que a perturbavam nos mares chilenos.

SÃO SEBASTIÃO

10/05 – Teatro Municipal de São Sebastião – 20h*
“Soquete Besti-al” – Teatro El Faro – Chile
Circo e teatro se entrelaçam na atuação de Tony Soquete, em pequenas histórias sobre a inocência e a estupidez humana. Um concertista, um turista, um assassino e um vendedor de sonhos tem as suas vidas entrelaçadas e suas trajetórias fazem deste espetáculo um entretenimento que sensibiliza e faz pensar.

11/05 – Teatro Municipal de São Sebastião – 20h*
“Un Golpe a la Tristeza” – Circo Medellin – Colômbia
Carlos Alvarez criou Caliche,um personagem carinhoso e brincalhão, para dar um golpe na tristeza. Ele, mesmo adulto, conserva a inocência de uma criança e traz em uma maleta poderosa, de cor verde-esperança, muitas surpresas, tem até um cometa que faz conexões com o céu. Risadas e encantamento garantidos.

18/05- Teatro Municipal de São Sebastião – 20h
“Carpe Diem, A vida em um zeptosegundo” – Corpo de Baile de Caraguatatuba – Brasil
O premiado Corpo de Baile de Caraguatatuba apresenta a peça baseada na Ode a Leucone, de Horácio, conhecida principalmente por seu último verso, “Carpe Diem!”. A ideia é viver intensamente o presente, sem dar tanta importância ao passado ou ao que virá. O zeptosegundo é o menor fragmento de tempo já registrado.

22/05 – Espaço Cultural Circo Navegador – 20h
“Pensar com os Pés” e “Rito de Partilha” – Contadores de Mentira – Brasil
Em “Pensar com os Pés” a companhia Contadores de Mentira traz para o palco o processo de criação coletiva do grupo. O resultado é uma experiência de teatro sempre estudada nas universidades, onde os atores transmitem para o público sentimentos e histórias de uma forma bem diferente. Em “Rito de Partilha” a atriz Daniele Santana exercita um teatro de vivências, rito e celebração, ao se envolver realmente com um tema e não apenas apresentar a dramaturgia da razão.

23/05 – Espaço Cultural Circo Navegador – 14h
Oficina de Teatro de Formas Animadas e Bonecos – Cia Caravan Maschera
A oficina vai mostrar as diversas técnicas que são utilizadas pela Cia Caravan Maschera para manipulação de bonecos, como foco, eixo e triangulação, além de dramaturgia visual. Na peça “Vigiar e Punir” a Cia coloca no palco 12 bonecos manipulados por dois atores. Como é feito isso e a iluminação especial, também são temas dessa oficina.

24/05 – Teatro Municipal de São Sebastião – 19h30
“Vigiar e Punir” – Cia Caravan Maschera – Brasil
O espetáculo é uma adaptação da obra do francês Michel Foucault e utiliza marionetes inspiradas nos quadros de Goya e nas imagens de Bosch para provocar reflexão sobre o conceito de normatividade. Mostra como os conceitos de punição e vigilância evoluíram na sociedade contemporânea, utilizando humor sarcástico, poesia visual e formas animadas para tocar o público de maneira mais sensitiva e emotiva.

25/5 – Rua da Praia – em frente à Casa da Cultura – 16h
“Quixotes” – Circo Navegador – Brasil
Uma dupla de atores mambembes entra no palco para contar a história do cavaleiro que acredita poder consertar o mundo. Durante a narrativa, as aventuras e desventuras escritas por Cervantes se misturam com a própria trajetória dos personagens. E como na obra original, eles assumem as características mais nobres um do outro. Esse movimento é percebido pelo público, que se identifica e sente as duas faces que habitam em cada um de nós.

25/05 – Espaço Cultural Circo Navegador – 20h*
“Quijote Popular” – Teatro Búfalo – Chile
O clássico Don Quixote de La Mancha, de Cervantes, é apresentado de uma forma bem diferente: traz um autor que se encontra em crise, é o sentimento de um escritor frente à sua criação. A Cia chilena é especializada em realizar versões contemporâneas dos clássicos da literatura que envolvem pessoas ou fatos dignos de serem lembrados e destacados no âmbito da educação, da cultura e da mitologia.

ILHABELA

04/05 – Galpão das Artes- 16h*
“FLAP” – La Termostática – Argentina
O artista Antuco Aldape vem de Córdoba, a segunda maior cidade da Argentina, e é o personagem “Mamani” neste espetáculo solo. Ele recupera a magia dos jogos perdida na sociedade de consumo e surpreende com números de malabarismo, equilíbrio, humor e música latino americana. Flap é sinônimo da palavra jogo, e aqui é mais que um jogo: é uma brincadeira entre o equilíbrio e a vertigem.

05/05 – Galpão das Artes – 14h
Oficina Teatro de Sombras – Sombras Chinas (Valéria Guglietti) – Espanha
A arte chinesa do teatro de sombras está em todo canto do mundo há milhares de anos. Valéria Guglietti, artista argentina que mora na Espanha, é uma pesquisadora desta prática e ensina a técnica artística, os segredos da iluminação, os efeitos especiais e a destreza das mãos que comunicam com tanta sensibilidade.

05/05 – Galpão das Artes- 20h*
“No Toquen Mis Manos” – Sombras Chinas (Valéria Guglietti) – Espanha
Nesta apresentação da Cia Sombras Chinas as sombras se encontram com o cinema mudo, com o traço dos gibis, com os movimentos dos fantoches, com a mímica que comunica, a comédia e a música para encantar e trazer à cena uma coleção de histórias cheias de graça. A arte de Valéria Guglietti agrada crianças de 3 até os jovens de 99 anos.

09/05 – Galpão das Artes – 20h
“Carpe Diem, a vida em um zeptosegundo” – Corpo de Baile de Caraguatatuba – Brasil
O premiado Corpo de Baile de Caraguatatuba apresenta a peça baseada na Ode a Leucone, de Horácio, conhecida principalmente por seu último verso, “Carpe Diem!”. A ideia é viver intensamente o presente, sem dar tanta importância ao passado ou ao que virá. O zeptosegundo é o menor fragmento de tempo já registrado.

10/05 – Pés no Chão – 20h*
“Un Golpe a la tristeza” – Circo Medellin – Colombia
Carlos Alvarez criou Caliche,um personagem carinhoso e brincalhão, para dar um golpe na tristeza. Ele, mesmo adulto, conserva a inocência de uma criança e traz em uma maleta poderosa, de cor verde-esperança, muitas surpresas, tem até um cometa que faz conexões com o céu. Risadas e encantamento garantidos.

11/05 – Galpão das Artes – 20h*
“Soquete Best-ial” – Teatro El Faro – Chile
Circo e teatro se entrelaçam na atuação de Tony Soquete, em pequenas histórias sobre a inocência e a estupidez humana. Um concertista, um turista, um assassino e um vendedor de sonhos tem as suas vidas entrelaçadas e suas trajetórias fazem deste espetáculo um entretenimento que sensibiliza e faz pensar.

12/05 – Praça – Cel. Julião de Moura Negrão – 16h
“Esquadrão Bombelhaço” – Palombar Circo Teatro – Brasil
Nesse espetáculo, o desafio é exaltar a gestualidade do palhaço através de uma comicidade lúdica inspirada em animações do século XX. No palco,um batalhão de bombeiros, composto por palhaços, corre para acabar com um incêndio que tomou conta do picadeiro. E o salvamento é entre bofetões, trombadas e tropeços.

16/05 – Pés no Chão -20h
“Pé na Curva” -Teatro Cia de 2 – Brasil
Inspirada em Samuel Beckett (“Esperando Godot” e “Fim de Jogo”), essa peça conta a história de dois andarilhos, Tolo e Infeliz. Figuras grotescas, eles são os únicos sobreviventes de um mundo catastrófico e acabam se perdendo ao tentar cumprir uma missão. O universo cômico é o ponto de partida; e o existencialismo, a verdade cênica e o estado emocional do ator são pilares neste espetáculo.

23/05 – Galpão das Artes – 14h
Oficina Música para cena teatral – Teatro Búfalo – Chile
O oficineiro vai experimentar as possibilidades da musicalização de um texto no teatro, usando diferentes recursos sonoros e estéticos, dependendo do enfoque e do estilo que escolher. O ator licenciado em música pela Universidade do Chile, Martin Oyarzun, é o mestre nesta oficina do Festival Felino, que também vai dar as bases teóricas da musicalização para a cena teatral.

23/05 – Galpão das Artes – 20h*
“Mocha Dick” – Teatro Búfalo – Chile
Dois jovens, de culturas diferentes, passam por uma virada na vida quando se juntam aos sobreviventes de um navio naufragado. Essa é a aventura contada em Mocha Dick, que abre a percepção para os questionamentos da existência humana, e tem como origem a novela norte-americana Moby Dick, de Herman Melville, e a lenda chilena de Mocha Dick, uma baleia que se defendia dos marinheiros que a perturbavam.

26/05 – Galpão das Artes- 14h
Oficina de Teatro Físico – Teatro Búfalo – Chile
Nesta oficina o destaque é o aprendizado sobre a importância do movimento do corpo do ator no teatro, que dá o sentido e a dramaticidade na interpretação. Nenhum movimento deve ser mecanizado, porque é um gesto justificado, tem sentido dramático. O participante desta oficina vai poder aprender com experientes atores chilenos, como Eduardo Reyes.

26/05 – Galpão das Artes- 20h*
“Quijote Popular” – Teatro Búfalo – Chile
O clássico Don Quixote de La Mancha, de Cervantes, é apresentado de uma forma bem diferente: traz um autor que se encontra em crise, é o sentimento de um escritor frente à sua criação. A Cia chilena é especializada em realizar versões contemporâneas dos clássicos da literatura que envolvem pessoas ou fatos dignos de serem lembrados no âmbito da educação, da cultura e da mitologia.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: