Cidades Música

Cantora lírica de renome internacional Josy Santos se apresentará em Caraguá no Projeto MusicAmar

Cantora Lírica Josy Santos. Foto: Morzateum Brasileiro/Reprodução

Por Salim Burihan

O Projeto MusicAmar,  uma idealização de Maria Luiza França, pianista e professora de piano, promoverá em abril, em Caraguatatuba,  um espetáculo especial para os amantes da música erudita.

No dia 18 de abril, no Hotel Atlântico Sul, em Caraguatatuba, haverá uma apresentação da cantora lírica Josy Santos, brasileira, radicada na Alemanha, de carreira prodigiosa, projetando-se internacionalmente a cada dia. Ela se apresenta regularmente em importantes teatros europeus de ópera e já interpretou papéis de destaque em diversas produções.

Josy Santos

Carreira de Josy foi incentivada pela pianista Maria Luíza França, em Caraguatatuba. Fotos. Martin Sigmund

A história de Josy  Santos  é comovente e inspiradora.  Sua família é natural de Araras, Distrito de Campo Formoso, interior da Bahia. Vida dura e muito sofrida.

A família deixou à seca e as dificuldades e veio morar em Caraguatatuba. Josy tinha cinco anos de idade. Ela cursou o primário e o colegial (estudou no Thomaz Ribeiro de Lima).

Com 12 anos, cantava no coral da igreja e um professor sugeriu que ela participasse do Projeto Guri, uma parceria da prefeitura local como governo do Estado. Em seguida, foi cantar no Água Viva Coral, que tinha como coordenadora, a maestrina Eliane Baneza.

Foi aí, que apareceu a professora Maria Luiza França, pianista e professora de piano, radicada em Caraguatatuba desde 2003, com especialização em interpretação pianística com as professoras Georgette Pereira e Vera Del Nero Gomes, na escola Magdalena Tagliaferro.

Maria Luiza, que de 2005 a 2007 atuou como professora de Música nas Oficinas Culturais da Fundacc e desde 2008 desenvolve em Caraguá, seu projeto de piano erudito “MusicAmar”, percebeu que Josy  tinha um talento especial e decidiu orientá-la.

Josy deixou Caraguá e, alojada na casa da professora e soprano Márcia Regina Soldi, na capital, onde passou a fazer aulas de técnica vocal e repertório.

Começou a cursar Canto Lírico, na Universidade Cruzeiro do Sul. Em 2012 conseguiu bolsa no Mozarteum Brasileiro Associação Cultural e foi para a Alemanha.

Em 2016 concluiu seu mestrado em Ópera na HFMDK Frankfurt, com a professora Ursula Targler-Sell e passou a integrar o “Ópera Estúdio”, da Ópera de Stuttgart (Alemanha), onde viveu papéis como Siebel em Fausto, de Gounod; Oberto em Alcina, de Händel; Magd em Elektra, de Strauss e Cherubino em As Bodas de Fígaro, de Mozart.

Josy Santos também já ganhou prêmios importantes em competições no Brasil e na Alemanha. Na Rússia, foi finalista no 36º Concurso Internacional de Canto Hans Garbor Belvedere de Moscou.

Na temporadas 2017/2018 e 2018/2019 , Josy Santos foi solista no Ensemble da Staatsoper de Hannover. Onde atuou em Óperas como Salomé de Richard Strauss, Manon Lescaut de Puccini e A Flauta Mágica de Mozart contam com sua participação nesta temporada.

Também se destacou em seu papel como Marchesa Melibea na Ópera Il Viaggio a Reims de Rossini, Joao em Joao e Maria de Humperdinck e Ottavia em L’incoronazione di Poppea.

Na temporada de 2018/19 retornou à Ópera National du Rhin, onde interpretou o papel de Bernardo na ópera do compositor argentino Alberto Ginastera, Beatrix Cenci.

Na 26ª edição do Operalia, prestigioso concurso promovido pelo tenor espanhol Plácido Domingo, Josy Santos novamente ganhou destaque internacional. Realizado em países diferentes a cada ano, o Operalia 2018 aconteceu em Lisboa, de 27 de agosto a 2 de setembro, com participação de 40 cantores líricos de 24 países. Josy Santos, única brasileira a participar do certame, ficou entre os sete premiados, conquistando o prêmio Culturarte. * Com informações do Mozarteum Brasileiro.

MusicAmar

Pianista Maria Luíza frança criadora do Projeto MusicAmar

O projeto teve início em 2004, com o objetivo que seja uma referência em oferecer concertos de música erudita ao público em geral e em dar oportunidade de apresentação para talentos musicais da região. A partir de 2019 esse projeto passou a integrar o IMAC –Instituto Musicamar de Arte e Cultura fundado por ela com a parceria de José Alencar Galvão de França. De 2016 até hoje foram realizadas 13 apresentações musicais. A maioria teve lugar no Auditório especialmente cedido pelo Hotel Atlântico Sul e algumas, no formato “Home-Concert”, no espaço “Recanto Allegretto” de Ma. LuizaFrança.

Quartetos, Trios, Duos e Solos, envolvendo instrumentistas de piano, violino, violoncelo, flauta, bem como Canto Lírico estão fazendo a alegria não só dos intérpretes como também de um público cada vez mais numeroso e seleto. É visível o aprimoramento dos músicos, bem como da platéia, que tem sido preparada sobre o conteúdo dos programas. De Bach a Piazzolla, o Projeto rende tributos a compositores do Barroco ao Contemporâneo , sem esquecer os brasileiros notáveis como Carlos Gomes, Nazareth, Villa Lobos, Mignone, Oswaldo Lacerda, Amaral Vieira e Emilia de Benedictis, dentre outros. Por ainda não possuir um piano próprio, o IMAC empenha-se atualmente, numa campanha para a aquisição de um piano de concerto.

Serviço

Projeto MusicAmar

Dia 18 de abril

Músicos ao piano: Maria Luíza França, Jandyra Lobo Baptista, Priscila Raquel de Oliveira,  Inês Mendes de Souza,  Lídia Nakanishi , Antônio Fachini Pinto

Pianista convidado Fábio Maciel

Violoncelo: Douglas Vinicius Santos; Violino: Bartolomeu Vaz, Priscila Bastos de Souza e Elias Bastos Mendes; Flauta:  Katerina Abashkina

Canto Lírico: Josy Santos.

Auditório do Hotel Atlântico Sul Rua Sebastião Mariano Nepomuceno nº 77 Centro Caraguatatuba, SP.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: