Cidades Ubatuba

Polícia prende em Lorena, casal de Ubatuba, envolvido com traficantes do Complexo da Maré, no Rio de Janeiro

Na “Operação Barragem”, deflagrada na manhã desta sexta(14), em Ubatuba, não foi possível cumprir o mandado de busca e apreensão na casa de um dos suspeitos no envolvimento com o crime organizado, responsável pelo envio de drogas e armas para os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

A casa, onde segundo consta, morava o casal suspeito, encontrava-se vazia. O mandado de busca e apreensão tinha como endereço uma casa de veraneio na Rua Imaculada Conceição, no bairro do Perequê-Açú.

Segundo o promotor de justiça, Renato Queiroz de Lima, que participou da operação em Ubatuba, na manhã desta sexta(14), o casal, que vivia no local, acabou sendo preso pela polícia militar na cidade de Lorena, no Vale do Paraíba. Não foi revelada a identidade dos dois.

Consta que o casal que ocupava a casa no Perequê-Açu, em Ubatuba, estaria envolvido com um grupo organizado que comandava o tráfico de drogas e armas em três estados Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais e teria ligações com traficantes do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Operação

As investigações foram iniciadas pela Polícia Federal do Rio de Janeiro que identificou dois grandes núcleos criminosos, um deles radicado em Lorena, que abastecia comunidades do Rio de Janeiro e Ubatuba.

Com base nas informações da PF, o Gaeco(Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) planejou a operação que visava prender os integrantes da quadrilha.

A Operação Barragem foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (14/02) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), com o apoio do 3º Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar, com o objetivo de  desarticular organização criminosa voltada para o tráfico de drogas e comércio de armas.

A operação cumpriu 18 mandados de prisão preventiva e cinco mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça de Lorena, após o oferecimento de denúncia pelo Gaeco.

A organização criminosa, de acordo com o que se apurou, atuava no tráfico de drogas em larga escala, ao comércio de armas de fogo e à lavagem de dinheiro.

As drogas traficadas pelo grupo criminoso abasteciam comunidades no Rio de Janeiro; cidades do litoral sul fluminense, como Paraty; o município de Ubatuba, no litoral norte de SP; a cidade de Lorena; e cidades do sul do Estado de MG, dentre outras localidades.

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Lorena, Ubatuba e Santa Cruz das Palmeiras. Já os mandados de prisão preventiva ocorreram em Lorena, Mogi-Guaçu, Santa Cruz das Palmeiras e Mogi-Mirim, todas em território paulista, bem como Três Rios (RJ) , Paraty (RJ), Juiz de Fora (MG) e Betim (MG), dentre outras cidades onde o grupo criminoso tinha atuação.

A operação ainda conta com o apoio dos Gaeco do Rio e de Minas. Durante as investigações, foram realizadas diversas prisões em flagrante de pessoas ligadas ao grupo criminoso e, no seu transcorrer, foram apreendidos aproximadamente 275 kg de drogas, além de sete fuzis de calibre 5,56 mm sem marca, nove carregadores, dois revólveres Rossi, uma pistola israelense 9mm e 960 munições de calibre 5,56 mm. Todo esse armamento era destinado à comunidade da Nova Holanda, localizada no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

 

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: