Cidades São Sebastião

Tebar opera com 40% de sua capacidade devido a greve dos petroleiros

O Tebar(Terminal Marítimo Almirante Barroso), em São Sebastião, o maior terminal operado pela Transpetro no país, estaria operando com apenas 40% da sua capacidade, devido a greve dos petroleiros em todo o país, que paralisa desde o dia 8, terminais, plataformas e refinarias, segundo o Sindpetro(Sindicado dos Petroleiros) de São Sebastião.

O Tebar recebe petróleo através de navios e abastece quatro refinarias do estado de São Paulo através dos oleodutos, São Sebastião-Guararema e Santos-São Sebastião. O terminal também abastece outros terminais através do envio dos derivados por navios para outros portos nacionais ou para exportação. No ano passado, 593 navios fizeram  operações no terminal de Transpetro em São Sebastião.

Segundo o Sindpetro, cerca de 70% dos petroleiros de São Sebastião aderiram à greve da categoria. Até terça-feira(11) eram os gerentes que mantinham as operações do terminal, nesta quarta(12) passou a operar com um contingente do sindicato.

FUP

A FUP(Federação Única dos Petroleiros) informou que os sindicatos não estão realizando piquetes nas unidades, que iInexiste quaisquer impedimentos para o livre trânsito de bens e pessoas no âmbito da Petrobrás e de suas subsidiárias.

Informou ainda que a participação dos trabalhadores na greve é espontânea e se dá pela indignação da categoria com as demissões na Fafen-PR e as medidas unilaterais tomadas pela gestão da Petrobrás, em descumprimento ao ACT. Por isso, a cada dia, crescem as adesões ao movimento.

E que, não há riscos à produção e ao efetivo em relação à greve, conforme a própria Petrobrás vem anunciando de forma proativa na imprensa, que a empresa ‘opera em alta capacidade, apesar da greve’.

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) e seus 13 sindicatos filiados, que representam mais de 100 mil petroleiros em todo o Brasil, vão recorrer da decisão monocrática do Ministro Dias Toffoli, Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), por meio de um agravo regimental (com pedido de reconsideração).

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, manteve hoje (12) a decisão do ministro Ives Granda Martins Filho, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que na semana passada determinou aos petroleiros que mantenham 90% dos trabalhadores em serviço durante greve da categoria.

A Petrobras e os petroleiros protagonizam um embate jurídico em torno da legalidade da greve, que nesta quarta-feira (12) entra em seu 12° dia. Segundo boletim divulgado ontem (11) pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), a adesão ao movimento paredista alcança 102 unidades da petroleira estatal, em 13 estados. * Com informações da Agência Brasil.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: