Caraguatatuba Cidades

Vídeos/Fotos: Polícia identifica o assassino de Cristina Coelho Novaes

A polícia fez um excelente trabalho de investigação e conseguiu identificar o assassino de Cristina Coelho Novaes, de 32 anos, encontrada morta por asfixia no domingo passado. O corpo da vítima foi encontrado nu, enrolado em um cobertor e envolto em um plástico. O assassino tinha saído da prisão há dois meses, após cumprir sete anos por tráfico de drogas. Ele tem 31 anos, é de Caraguatatuba e encontra-se foragido

Por Salim Burihan

O delegado de Caraguatatuba Jairo Luis Pinto Pontes já identificou o responsável pelo assassinato de Cristina Coelho Novaes, de 32 anos, filha de um renomado médico veterinário da cidade.

Delegado Jairo Luis Pinto Pontes esclareceu com rapidez o crime que abalou a cidade

Trata-se de Felipe Tiago Fet Lino, de 31 anos, recém saído de uma penitenciária, onde cumpriu sete anos por tráfico de drogas. O assassino estava há dois meses fora das grades.

Pontes e sua equipe de investigadores utilizaram a tecnologia- imagens de câmeras de monitoramento e as informações dadas por uma testemunha para identificar o autor do crime que abalou a cidade.

Veja o vídeo do assassino levando o corpo de Cristina em um carrinho de supermercado:

O delegado já obteve autorização do Ministério Público para a prisão temporária, mas aguarda autorização do juiz local para sair na captura do assassino.

A polícia esteve na casa do assassino na noite desta quinta(21), mas ele não estava mais no local. Com uso de luminol, identificou sangue da vítima em um colchão, possivelmente, resultado de violência sexual praticada por ele e, também, em uma bermuda, que o assassino teria usado no dia do crime.

Felipe Tiago matou Cristina por asfixia causada por estrangulamento ou enforcamento- uma corda foi encontrada no pescoço dela.  O corpo dela foi encontrado no inicio da noite de domingo(17), nu, enrolado em um pano vermelho e envolto em um plástico.

Cristina teria sido assassinada num dos cômodos da casa onde o assassino morava com a avó, a mãe e uma tia. A família estava no local durante o crime, mas não percebeu nada. Felipe utilizou um carrinho de supermercado para levar o corpo de Cristina até o córrego, no bairro do Poiares.

Os dois, assassino e vítima, não se conheciam, se encontraram, possivelmente, em bar, no Poiares. Cristina estava na casa do irmão, no bairro do Tinga e teria saído para beber. Sem saber, acabou nas mãos de um assassino cruel e frio.

Detalhes

Com imagens de câmeras de monitoramento e das informações de uma testemunha, que viu o assassino transportando o carrinho de supermercado com algo dentro na noite de sábado, o delegado Jairo Luis Pinto Pontes, levantou tudo o que teria ocorrido entre a sexta(15), quando Cristina desapareceu e o domingo(17), quando o corpo dela foi encontrado num córrego do Poiares.

No início da madrugada de Sábado(16), por volta da uma hora da manhã, Cristina teria deixado a casa do irmão onde estava alojada para ir beber em algum lugar.

Por volta das 3h30 da madrugada de sábado, Felipe e Cristina chegaram à casa onde o assassino morava com a avó, a mãe e uma tia.

Veja vídeo de Felipe Tiago e Cristina chegando à casa dele às 3h30 da madrugada de sábado:

Na noite de sábado, Felipe deixa a casa da família com um carrinho de supermercado levando um saco, onde estava o corpo de Cristina. Ele dispensou o corpo da vítima a cerca de 150 metros da casa onde morava com a família.

Após dispensar o corpo de Cristina o assassino retorna à sua casa

Felipe teria feito uma segunda viagem, com o carrinho de supermercado, desta vez, para dispensar, no córrego, o colchão, que tinha manchas de sangue e de fezes, possivelmente, pertencentes a Cristina.

No início da noite de domingo(17), um homem foi colher manga em um terreno baldio, próximo ao Centro Esportivo Municipal e viu o saco dentro do córrego.

Dentro dele estava uma mulher nua, com as mãos amarradas e uma corda no pescoço.  Como a família e amigos de Cristiana haviam divulgado nas redes sociais o desaparecimento dela, o corpo foi reconhecido pela família.

Cristina foi sepultada na segunda, às 13h30, no cemitério municipal da cidade sob forte comoção de familiares e amigos.

O delegado Jairo Pontes solicitou na segunda(18), autorização da justiça para recoloher imagens de câmeras de monitoramento nas proximidades onde ocorreu o crime.

Na quinta(21), o delegado identificou o assassino. No mesmo dia, a noite, foi até a casa dele. Felipe Tiago não se encontrava. Os investigadores colheram várias informações e material para tentar esclarecer como e porque Cristina foi assassinada.

“Foi um crime bárbaro, cruel, eles não se conheciam. Tudo indica, que a vítima tenha sido violentada, mas isso, somente os laudos poderão confirmar”, disse o delegado Pontes.

Segundo o delegado, a família foi comunicada da identificação do assassino. O objetivo do delegado e de sua equipe é localizar e prender o assassino. A autorização da justiça para a prisão temporária dele deve sair aionda nesta sexta(22).