Comunicado Petrobras

Petrobras abre discussão na região sobre novos projetos de produção de petróleo e gás

A Petrobras inicia na quinta(8) reuniões com representantes do Litoral Norte para discutir 23 novos projetos de exploração de petróleo e gás na Bacia de Santos. A primeira reunião será dia 8 em Ubatuba; a segunda, dia 10, em Ilhabela.

Proposta

Com o objetivo de aumentar a produção de petróleo e gás natural no país, a Petrobras vem trabalhando no terceiro projeto de licenciamento ambiental, coordenado pelo Ibama, de um conjunto de empreendimentos. Conhecido como Etapa 3,o projeto consiste na instalação e operação de um conjunto de plataformas e gasodutos no pré‐sal da Bacia de Santos.

A Petrobras realizará duas reuniões públicas no mês de novembro. No próximo dia 8, em Ubatuba, e no dia 10, em Ilhabela. As reuniões são referentes ao licenciamento ambiental da Atividade de Produção e Escoamento de Petróleo e Gás Natural do Polo Pré-sal da Bacia de Santos – Etapa – 3. Desta vez, os eventos, presididos pelo IBAMA, apresentarão esclarecimentos de dúvidas que foram registradas no processo de licenciamento ambiental.

Os encontros são abertos ao público, bastando comparecer aos locais das reuniões. Para as pessoas que precisarem, o transporte será gratuito, mediante inscrição prévia (até 6 de novembro para Ubatuba e até 8 de novembro para a reunião em Ilhabela), por intermédio da central de atendimento – 0800 77 00 112. A ligação é gratuita. Portadores de necessidades especiais terão estrutura de transporte adequada, mediante solicitação pelos mesmos canais citados acima. No município de Ubatuba, o evento acontecerá na UNITAU (Avenida Castro Alves, 392 – Itaguá), a partir das 18h (clique aqui para saber onde ficam os pontos de embarque e como se inscrever para o tranporte).

Em Ilhabela, a reunião será na Escola Municipal Eurípedes da Silva Ferreira (Rua Bahia, 205 – entrada pela Rua Gerson Perez – bairro Barra Velha), a partir das 14h (Clique aqui para saber onde ficam os pontois de embarque e saber como se inscrever para o transporte).Também estarão presentes profissionais da Petrobras, representando o empreendimento e a empresa Minera responsável pelos estudos ambientais (EIA/RIMA).

Projetos

Em fase inicial de licenciamento, a companhia já solicitou a Licença Prévia ao órgão ambiental.

Vinte e três empreendimentos serão contemplados no projeto: 11 projetos de curta duração e 12 projetos de longa duração.

Em todos os empreendimentos do Projeto Etapa 3, serão utilizados navios‐plataformas do tipo FPSO (unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo).

Os projetos de curta duração têm como objetivo avaliar a capacidade de produção da área e fornecer informações importantes do reservatório de petróleo e gás, permitindo uma maior eficiência dos projetos de longa duração na região.

Dentre os projetos de curta duração, os TLDs e SPAs são atividades similares sob o ponto de vista ambiental, ambos duram cerca de seis meses, utilizam um único poço produtor e  promovem uma queima limitada de gás. Nos projetos de curta duração, somente o petróleo é escoado para o mercado.

De acordo com as regras da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), os testes recebem o nome de TLD quando são realizados antes da declaração de comercialidade da área que está sendo estudada (isso significa que a região descoberta e avaliada é economicamente atrativa).

Já quando o teste é realizado após a declaração de comercialidade, recebe o nome de SPA. O Piloto de Curta Duração será realizado durante um ano e também tem como objetivo obter informações sobre o reservatório e sua produtividade.

Também está sendo planejada a realização de um Piloto de Curta Duração, cujos trabalhos permanecerão por um ano. Esse empreendimento, terá apenas um poço produtor e um poço para a reinjeção do gás produzido. Já os projetos de Desenvolvimento da Produção e o Piloto de Longa Duração têm como objetivo produzir petróleo e gás natural, utilizando os conhecimentos adquiridos durante os testes. Cada um irá operar, em média, por 30 anos. O sistema de escoamento de gás dos DPs inclui a instalação de gasodutos, que se conectarão a outros já existentes ou em fase licenciamento.

A previsão é que tais empreendimentos permitam um crescimento superior a 500 mil barris por dia na produção de óleo e 16 milhões de metros cúbicos de gás natural.

O Estudo de Impacto Ambiental completo do Projeto Etapa 3 está disponível para consulta em versão digital na página do Ibama, que pode ser acessada no endereço http://licenciamento.ibama.gov.br/Petroleo

Para conhecer o Relatório de Impacto Ambiental (Rima), clique aqui.

Bases de apoio

Para o desenvolvimento das atividades do Projeto Etapa 3, serão utilizados pontos de apoio localizados na região costeira, tais como portos, aeroportos, centros administrativos, unidades de tratamento de gás e gasodutos de exportação.

As bases de apoio têm como função oferecer a logística para o fornecimento, transporte e armazenamento temporário de insumos e resíduos, bem como facilitar o embarque e desembarque dos trabalhadores dos FPSOs.

No Projeto Etapa 3, as principais bases de apoio marítimo e aéreo para a instalação e operação são:

Bases de apoio marítimas:
Área portuária do Rio de Janeiro ‐ RJ;
Área portuária de Niterói ‐ RJ.

Bases de apoio aéreas:
Aeroporto de Jacarepaguá – Rio de Janeiro ‐ RJ;
Aeroporto de Cabo Frio ‐ RJ;
Aeroporto de Itanhaém ‐ SP (uso esporádico).

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: