Dengue Litoral Norte

Dengue avança na região. Caraguá já tem quatro vezes mais casos que os registrados em 2018

O Litoral Norte já registra 126 casos de dengue.  A dengue avança assustadoramente em nossa região. As prefeituras fazem suas ações e prevenções, mas os moradores devem colaborar mais, caso contrário poderemos ter uma epidemia de dengue.

Por Salim Burihan

Em Caraguá, dados atualizados nesta quarta(13), pela Secretaria de Saúde, apontam que o município já tem o registro de 44 casos de dengue, a maioria deles na região sul da cidade. O número de casos é quatro vezes mais que o registrado ao longo de todo o ano passado, quando ocorreram 10 casos da doença.

Destes, quatro casos positivos são atendidos pela UBS Perequê-Mirim, oito na UBS Porto Novo, seis na UBS Jaraguazinho, seis na UBS Sumaré, três casos passam pela UBS Tinga, um pela UBS Morro do Algodão; um caso é atendido na UBS Casa Branca e um caso vem sendo assistido na UBS Jetuba

A diretora da Saúde Coletiva da Secretaria de Saúde, Alexandra Fachini, alerta para a importância da colaboração de toda a população. “Cada munícipe deve tomar cuidado com o seu quintal, com o acondicionamento de seu próprio lixo. O poder público tem feito sua parte, intensificando as ações de combate, mas é necessária a força tarefa de todos nesta guerra contra o Aede aegypti”, destacou.

A prefeitura vem fazendo a nebulização nos bairros para eliminar os criadouros do mosquito transmissor. Segundo o coordenador do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Ricardo Fernandes, o nebulizador veicular tem a capacidade de nebulizar até 40 quarteirões por dia, o que o torna um importante mecanismo no combate ao Aedes aegypti na cidade.

Até mesmo, um drone está sendo utilizado para facilitar a localização de focos de dengue em terrenos do bairro.

Ubatuba

A Vigilância em Saúde de Ubatuba informou que, até a manhã de terça(12), já foram confirmados um total de 37 casos de dengue – 35 autóctones e dois importados – e outros 146 casos suspeitos, que aguardam resultado de exames. A maior parte teve como local provável de infecção o Perequê-Mirim.

Uma série de medidas para enfrentar uma provável epidemia de dengue já estão em andamento. A primeira é a intensificação do combate aos criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor das chamadas arboviroses, que incluem a dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

Mutirões já foram feitos nos bairros do Taquaral e Ipiranguinha. No próximo sábado, 16, o foco será a região do Perequê-Mirim. As equipes da saúde percorrerão todo o bairro, tanto do lado praia quanto do sertão, bem como os morros da Judite, Mangueira e Jacatirão.

Com a provável elevação do número de casos de dengue na cidade, a secretaria de Saúde também dá sequência ao plano de contingência das arboviroses, que prevê medidas a desencadear em cada momento tais como o reforço ao suporte laboratorial nos pronto-atendimentos (PAs), a abertura de outros PAs em bairros com maior incidência de dengue e também a inserção dos exames NS1 nos PAs.

São Sebastião

A Prefeitura de São Sebastião informou que até o momento foram confirmados 25 casos da doença. No ano passado, foram 35 casos. Segundo a prefeitura, em 2019, foram notificados 388 casos suspeitos de dengue. Deste total, 363 tiveram resultados negativos e foram descartados e 25 casos foram positivos.

Os casos positivos são dos bairros: São Francisco (4); Morro do Abrigo (1); Juquehy (5); Maresias (1); Barra do Sahy (1); Cambury (1); Centro (2); Enseada (2); Canto do Mar (1); Jaraguá (1); Porto Grande (1); Barequecaba (1); Portal da Olaria (1) e Itatinga (1). De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, em 2018, o município registrou 35 casos confirmados de dengue.

Diariamente a Vigilância Epidemiológica mantém ações de monitoramento dos casos positivos da doença e dos locais com maior índice de infestação do vetor. Com ações como essa é possível identificar rapidamente um aumento significativo de casos por bairro, o que gera possibilidade de programar ações de bloqueio rapidamente.

O bloqueio inclui vistoria em imóveis para identificação e remoção de criadouros e aplicação de inseticida para eliminação dos mosquitos adultos em um raio de 150 metros do local onde foi encontrado o caso positivo.

A Prefeitura está fazendo um teste rápido para casos suspeitos de dengue, disponível em todas as unidades básicas, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Pronto Atendimento (PA) de Boiçucanga.

Segundo a Vigilância Epidemiológica, o resultado do teste fica pronto em 15 minutos, mas funciona apenas para pessoas que estejam nos três primeiros dias de início dos sintomas, quando é considerada fase aguda. Fora desse prazo é preciso realizar o exame de sangue convencional, que é enviado para o Instituto Adolfo Lutz e fica pronto de 15 a 20 dias. De qualquer forma o paciente já é tratado como um caso de dengue.

A prefeitura pede que a população faça o descarte correto do lixo, e vistorie as residências sobre os locais onde possivelmente possam se tornar criadouros do mosquito Aedes Aegypti.

Ilhabela

A prefeitura de Ilhabela confirmou 20 casos na ilha. Na semana passada, a cidade registrava 12 casos.

 

 

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.