Especial

Tamoios News e seus leitores parabenizam Gabriel Medina, Bicampeão Mundial de Surfe

Gabriel Medina nasceu em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. Aprendeu a surfar na praia de Maresias, aos 9 anos, estimulado pelo padrasto Charles Rodrigues, que até hoje, é seu técnico.

 

Gabriel foi campeão mundial juvenil e júnior. Aos 17 anos, já estava na elite do surfe. E conquistou a primeira das cinco vitórias em etapas do circuito, mais do que qualquer outro brasileiro já fez.

 

Seu primeiro título veio aos 21 anos de idade, em 2014, com três vitórias, uma delas no Taiti, em cima do americano Kelly Slater, a grande lenda do surfe, dono de 11 títulos mundiais. Slater este ano(2018) eliminou Filipinho Toledo.

 

Seu segundo título veio novamente em Pipeline, desta vez, ao passar para as finais da etapa decisiva do mundial. Julian Wilson mesmo que chegue a final, não terá pontuação suficiente para tirar o título de Medina.

 

Campanha:

 

Na estreia, Medina ficou com nota 12.00; contra 9.97 do havaiano Brand, 9.97; e 8.84 do australiano O’ Leary, 8.84.

Em seguida, Medina venceu o havaiano Seth Moniz. Medina obteve nota 7.70, já o havaiano ficou com 6.33.

No quarto round Medina venceu o  havaiano Sebastian Zeith e o polinésio Michel Bourez

 

Nas quartas de final, Medina derrotou o norte-americano Conner Coffin, obtendo inclusive nota 10 em uma de suas ondas.

Nas semifinais, enfrentou o sul-africano Jordy Smth e também venceu. A passagem para as finais, garantiu a Medina o título do circuito mundial de 2018.

Na decisão ele vai enfrentar Kelly Slater ou Julian Wilson. O título de Pipeline pode fechar um ano de muita regularidade de Medina, que comemora 25 anos, no dia 22.

 

Pipeline

 

O surfista sebastianense participa de disputas em Pipeline desde 2011, quando ficou em 5º lugar; em 2012, foi o 9º colocado; em 2013, foi o 13º; em 2014, venceu e conquistou seu primeiro título mundial, aos 20 anos de idade; em 2015, ficou em 2º lugar; em 2016, foi eliminado no 3º round; e, em 2017, caiu nas quartas de finais. Em 2018, disputará as finais, já como campeão do circuito de 2018 e bicampeão mundial de surfe.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: