Esportes

Após cura de câncer, jovem de Ilhabela encontra recomeço no esporte

Fotos: Divulgação

Superando limites, Lucas Andrade representa arquipélago em competições e já venceu torneios

Por Danilo Peixoto, de Ilhabela

Após decidir amputar uma perna devido a um câncer, um jovem de Ilhabela encontrou no Crossfit um novo recomeço. Lucas Andrade, 20 anos, descobriu a doença aos 15 anos, quando começou a sentir fortes dores na tíbia esquerda.

Devido a dor não ser constante, os médicos não deram importância. Segundo Lucas, os profissionais diziam que era dor do crescimento. “Fui diagnosticado com um ‘Sarcoma de Ewing’, o tumor cresceu 22 centímetros. E assim minha história se iniciou. Foram 14 sessões de quimioterapia, sendo elas: oito pré-operatórias, operatória e seis pós-operatória”.

Dois anos após a primeira cirurgia, a infecção voltou. Em conversa com o médico, Lucas questionou qual era a probabilidade de resolver a infecção em apenas uma cirurgia. Obtendo uma resposta negativa, ele optou em amputar a perna.

Em entrevista ao Portal Tamoios News, Lucas contou como era a sua vida antes de descobrir a doença. “Minha vida era igual a de um adolescente agitado. Vivia jogando bola e correndo por aí, sem compromisso com nada além dos estudos. Época boa. Não tinha noção de nada, uma ‘criança’ totalmente leiga à respeito das coisas da vida. Mal sabia eu que iria enfrentar a maior batalha que alguém poderia passar. A luta pela vida”, relatou.

A procura pelo esporte – Sua trajetória no esporte começou uma semana após a amputação, mesmo com os pontos da cirurgia, quando conheceu um Lar de Treinamento Funcional, Crossfit e Artes Marciais. Um mês depois de retirar os pontos, Lucas deu ínicio aos treinos de Jiu-Jitsu.

O crossfit fazia parte de sua rotina de treinos, despertando um desejo de praticar o esporte. “Sempre gostei de esportes que me levassem ao extremo, e o ‘cross’ sempre me proporcionou isso. Após poucos meses praticando, comecei a me ingressar nas competições. Hoje não vivo sem”, contou o atleta.

Campeonatos – A estreia em competições foi na primeira etapa do Cross Challenge, realizada pelo Dojo Ilhabela, em 2016. Uma competição com trios mistos, composto por dois homens e uma mulher, ou duas mulheres e um homem. Ele obteve o segundo lugar.

Recentemente, o atleta se consagrou campeão da maior competição de Crossfit da América Látina, o “Monstar Series”, realizada em Brasília, no mês de junho. “Fui ao extremo, ao ápice da exaustão física e psicológica. Mas a vida é isto, um campeonato pelo qual sempre lutei com o coração. E assim se resume um vencedor. Reconheci meus erros mesmo alcançando o topo mais alto do pódio e pude ver que a luta continua, agora, três vezes mais dura. A vitória pertence àqueles que lutam com o coração”.

O treinador, Diego Torres, contou como foi prepará-lo para o Monstar Series. “Treinamos muito duro, nos preparamos para ser campeões. Foi uma experiência incrível, ele é um excelente atleta, muito focado e disciplinado, fez toda a programação com êxito. No evento, manteve o controle o tempo todo e cumpriu todas as estratégias que combinamos, vencendo de modo indiscutível. É uma grande honra treinar um atleta igual o Lucas que respira superação e tem alegria de viver. O que nos motiva e ensina grandes valores”, disse Torres.

Lucas Andrade mandou um recado para as pessoas que se encontram na mesma situação que ele. “Se agarrem na fé: a fé em si mesmos. Espalhem amor, independente da condição que estejam, ninguém é culpado pelas adversidades pelas quais passamos”, disse.

O atleta também falou sobre gratidão. “Estabeleçam metas, lutem e conquistem. Nunca abaixem a guarda, sempre levantem a cabeça e diga ‘eu sou capaz’. Não tenham medo do fracasso e nem de tomar decisões. A vitória pode estar mais perto do que imaginamos. A única pessoa responsável pelo nosso fracasso, somos nós mesmos. Então nunca desista. Um momento de dor, pode valer uma vida de glória”, concluiu.

2 Comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.