Fiscalização Polícia Ambiental

Polícia Ambiental fiscaliza Centro de Reciclagem de Ilhabela

Atendendo solicitações feitas pela população de Ilhabela, a Polícia Ambiental, vistoriou na sexta(22), o Centro de Reciclagem Municipal da ilha, no bairro Água Branca. A ambiental fez a fiscalização visando identificar possíveis irregularidades nas atividades.

A vistoria no local foi acompanhada pelo coordenador do local e de um agente da Defesa Civil. Segundo a ambiental, observou-se que as atividades foram paralisadas, havendo material reciclável no interior das instalações, não foi constatado a presença de materiais contaminantes ou potencialmente poluidores.

Na área de transbordo do lixo doméstico: estrutura tipo caixa, impermeabilizado, onde são despejados os lixos orgânicos pelos veículos de coleta e depositados nos veículos que transportam/destinam aos aterros sanitários em outro município. Não foi constatada a presença de lixo orgânico no local.

Na área de depósitos de podas,onde são armazenadas as podas por camadas (terra e podas), sendo realizada a compactação estrutural tipo taludes, também não foram observados materiais potencialmente poluidores.

Segundo a ambiental os resíduos da construção civil (RCC),  são armazenados e compactados por maquinários, com formação estrutural tipo talude.

Foi informado à ambiental, que as atividades são desenvolvidas desde ano 2001, atualmente, está sendo realizada por empresa especializada, um estudo para o plano de encerramento do Aterro Municipal, adequando as exigências do Ministério Público e Cetesb.

Foi informado ainda que após o resultado do estudo, ocorrerá a licitação e contratação de empresa especializada para promover a retirada do material armazenados e destinação para outros aterros. No local, permanecerá o novo Centro de Reciclagem e instalações de equipamentos para os processamentos das podas e resíduos da construção civil, sem armazenamentos de qualquer tipo de material no aterro público.

A Defesa Civil municipal está elaborando Relatório Técnico de impacto ambiental e risco de escorregamento do material depositado, com monitoramentos diários das atividades no aterro, A ambiental constatou ainda o local é desprovido de vegetação nativa, situando-se fora de APP e Unidade de Conservação.

Após a vistoria, a ambiental enviará ofício à Defesa Civil e à  vigilância Sanitária para análise se existe algo de sua competência.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.