Gente Litoral Norte

Desempregado, Rafael usa a “areia da praia” para sobreviver

Todo verão é a mesma coisa. Centenas de pessoas vem de fora, principalmente, do Vale do Paraíba e capital, em busca de trabalho nas cidades do Litoral Norte. Rafael não teve sorte, pois não conseguiu emprego na construção civil, mas encontrou na areia da praia a opção para sobreviver a beira mar

Por Salim Burihan

No verão  aumenta muito as oportunidades de trabalho no comércio, principalmente, em hotéis, restaurante e bares. Sempre foi assim.

O pedreiro Rafael Carvalho, de 26 anos, da cidade de Guarulhos(SP), infelizmente, não teve tanta sorte. Não conseguiu trabalho na construção civil.

Rafael e suas esculturas. Foto: Traud Rennert

Desempregado, Rafael sobrevive graças as suas habilidades pessoais e a areia da praia de Barequeçaba, em São Sebastião.

Ele chegou ao litoral faz um mês e meio. Tentou encontrar emprego em obras, na cidade de São Sebastião, mas não conseguiu.

Sem emprego e sem dinheiro, passou a dormir na areia da praia. Foi aí que, desesperado, decidiu fazer alguma coisa para ganhar uns trocados e suprir sua fome.

Começou a fazer esculturas na areia. Faz várias delas na areia, sempre utilizando animais marinhos como inspiração, tartarugas, arraias, golfinhos e baleias. Transformou a areia da praia em seu “ganha pão”.

“O pessoal passa, dá uma parada prá olhar, tira uma foto e sempre deixa um troco. Com isso, vou sobrevivendo”, contou.

Ele lamentou que nem todos os banhistas lhe dão uma caixinha. “Muitos param para tirar fotos, mas não colaboram. Não valorizam a arte”, contou.

Rafael explicou que, como pedreiro, já tinha produzido molduras em cimento de animais marinhos. Na areia, segundo ele, fica mais fácil.

E como ele aprendeu isso? “É dom de Deus, aprendi sozinho”, explicou ele. Segundo Rafael, é muito mais fácil fazer a escultura na areia do que a moldura em cimento.

Rafael dorme na areia para não incomodar as pessoas

Moradores e veranistas da praia chegaram a lhe oferecer suas varandas e até um“barco” para ele dormir dentro, mas Rafael recusou.

Não quero incomodar ninguém. Prefiro dormir n a areia. Os pernilongos perturbam um pouco, mas tudo bem. Acredito que ainda vou ganhar dinheiro suficiente, aqui ou trabalhando em uma obra, para dormir em uma pousada”, afirmou.

2 Comentários

  • Alô pessoal responsável pela assistência social Prefeitura, vamos dar apoio pro rapaz, ele quer trabalhar e está tentando sobreviver de maneira honesta. Alô primeira dama de São Sebastião, vamos agir ou só ficar no discurso em período de campanha política?

  • Sacomé né, políticos estão mais preocupados em se reeleger e continarem mamando na máquina pública. Não estão preocupados com “os povinho”, ou seja, a ralé.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: