Geral São Sebastião

Câmara de São Sebastião autoriza Prefeitura a contrair empréstimo de R$ 140 milhões

A Câmara de São Sebastião aprovou, nesta quarta(10), autorização para o prefeito Felipe Augusto contrair empréstimos na ordem de R$ 140 milhões junto ao Banco do Brasil e CEF(Caixa Econômica Federal).

A discussão dos projetos levou dezenas de moradores até a Câmara para acompanhar a votação, entre eles, servidores municipais, comerciantes, o ex-prefeito Ernane Primazzi e o vice-prefeito Amilton Pacheco. A discussão foi tensa, mas no final, o projeto foi aprovado por 7 votos 4. Votaram contra o empréstimo os vereadores de oposição Professor Gleivison, Ernaninho, Onofre Neto e Pixoxó.

O vereador Reinaldinho defendeu a solicitação feita pelo prefeito Felipe Augusto, alegando que, o município tem condições de quitar os financiamentos q ue deverão garantir obras importantes para a população. Gleivison, alegou que, caso ocorra uma queda na arrecadação dos royalties, o município poderá enfrentar uma crise financeira que deverá dificultar o pagamento dos empréstimo e dificultar as finanças da prefeitura.

O projeto de Felipe Augusto prevê obtenção de antecipação de receita com o Banco do Brasil, no valor de R$ 39,7 milhões destinados a pavimentação de ruas(R$ 12,5 milhões), conclusão do hospital de Boiçucanga(R$ 12 milhões), reforma do Gringão(R$ 3,8 milhões) e contratação de georeferenciamento(R$ 5,2 milhões), entre outras destinações.

O financiamento de R$ 100 milhões com a CEF deverá ser destinado a obras de pavimentação, drenagens, construção de 34 moradias e desapropriação de terreno em Barequeçaba, construção da nova sede da Secretaria de Educação, construção de maternidade e construção da nova sede da GCM(Guarda Civil Municipal), entre outras obras.

O prefeito argumenta, que o empréstimo, além de agilizar as obras necessárias no município, vai gerar renda e empregos. Segundo ele, cerca de 5 mil novos empregos devem surgir na cidade, com as obras que serão executadas a partir da liberação do recursos.

Ainda na sessão desta quarta(10), por maioria simples, os vereadores aprovaram a LDO(Lei de Dotações Orçamentárias) de 2020, que prevê um orçamento de cerca de R$ 800 milhões.

 

%d blogueiros gostam disto: