Geral Ilhabela

Eduardo Souza Ramos confirma presença na Semana Internacional de Vela de Ilhabela

A Semana Internacional de Vela de Ilhabela 2019 confirmou a inscrição de uma das equipes mais vitoriosas da vela oceânica nacional, o Pajero. O barco é comandado por Eduardo Souza Ramos e conta com atletas de ponta como o atleta olímpico com três participações na Volta ao Mundo, André ‘Bochecha’ na função de tático. O time disputará o título da competição na classe ORC a bordo de seu S40. As regatas serão disputadas de 13 a 20 de julho em Ilhabela (SP).

Porta-bandeira do Brasil na olimpíada de Los Angeles 1984, Eduardo Souza Ramos projeta uma disputa novamente acirrada na Semana Internacional de Vela de Ilhabela. No ano passado, a equipe do Pajero perdeu o título para os gaúchos do Crioula, que venceram na classe ORC e bateram recorde da Alcatrazes por Boreste Marinha do Brasil, prova que abriu o calendário de regatas do evento.

”As disputas sempre são acirradas, independente do lugar que você termine, sempre está competindo diretamente com vários outros barcos dentro de uma flotilha. Esta é uma das características deste esporte”, disse Eduardo Souza Ramos.

A última conquista do Pajero na Semana Internacional de Vela de Ilhabela foi em 2017. Eduardo Souza Ramos aposta na tripulação experiente e no potencial do veleiro de 40 pés projetado por Javier Soto, com 12.30 metros de comprimento.

”A nossa equipe tem uma certa estabilidade há muitos anos, como o André ‘Bochecha’ Fonseca, Sergio Rocha, Juninho Jesus e outros, com quem tenho prazer de navegar e só agradeço por me permitiram continuar velejando”, completou Eduardo Souza Ramos.

Premiação aos amadores

Em 2019, a Semana Internacional de Vela de Ilhabela inova ao oferecer uma premiação especial aos barcos considerados amadores na classificação geral das classes ORC e IRC. Os três primeiros times de cada categoria receberão medalhas e troféus da competição.

 Para ser um time amador, os velejadores a bordo precisam apresentar certificado emitido pela World Sailing, entidade que rege a vela mundial, válido até o último dia do evento. Apenas um integrante da equipe poderá ser profissional.
 A medida tem o objetivo de trazer ainda mais velejadores para o principal de vela oceânica na América do Sul. Na edição passada, mais de 900 atletas entre profissionais e amadores participaram das regatas.
error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: