Caraguatatuba Geral

Estado informa que privatização da travessia está encaminhada, mas a retomada dos contornos segue sem previsão

Com a extinção da Dersa, cresce a insegurança dos moradores e frequentadores da região, com relação aos serviços da travessia entre São Sebastião e Ilhabela e com a retomada das obras dos contornos da Tamoios. O  estado justifica que a travessia e contornos estão sob responsabilidade da Secretaria de Logística e Transportes. A privatização da travessia estaria bem encaminhada, mas ainda não há previsão de quando serão retomadas as obras dos contornos

Por Salim Burihan

A Assembleia Legislativa aprovou, em setembro, a extinção da empresa de Dersa(Desenvolvimento Rodoviário S/A), companhia responsável pelas obras dos contornos da Rodovia dos Tamoios e pela travessia de balsas entre São Sebastião e Ilhabela.

Com o fim da Dersa, o governo do estado deu inicio ao plano de demissão incentivada aos funcionários da Dersa e transferiu as atividades da estatal para Secretaria de Logística e Transportes.

Com a proximidade da temporada de verão, cresce a preocupação de moradores e frequentadores (turistas e veranistas) sobre as providências que serão adotada pela Secretaria dos Transportes com relação a travessia e a continuidade das obras dos contornos.

Em nota encaminhada nesta sexta(11) ao Tamoios news, a secretaria informou que com a proposta de extinção da Dersa, as atividades serão transferidas para a Secretaria de Transportes e Logística, sem prejuízo de qualquer obra e ou serviço de interesse público.

A Secretaria adiantou que já iniciou o processo de concessão dos serviços de balsas e lanchas à iniciativa privada. Com essa medida, o Governo do Estado tem como meta que todo o sistema comece a ser modernizado a partir de 2020.

Estudos para a privatização da travessia estariam bem adiantado. Foto: Divulgação

Com relação aos contornos da Tamoios, a secretaria comunicou, que a  atual gestão assumiu em janeiro deste ano com as obras já paralisadas sendo que as construtoras responsáveis pelos empreendimentos encerraram os serviços unilateralmente em dezembro passado.

A nota informa ainda que para assegurar o bom uso dos recursos públicos, a Secretaria decidiu contratar a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), da USP, para produzir um estudo sobre a atual situação dos trechos referentes aos lotes que compõem as obras da Nova Tamoios Contornos.  O que considera um como um passo importante para que o Estado possa retomar e concluir este empreendimento, dentro da forma da lei, com segurança.

O Governo do Estado estuda duas alternativas para retomar as obras: uma nova licitação dos empreendimentos ou transferir os serviços para a Concessionária Tamoios e aditar o atual contrato com a empresa nas obras da Serra.

Entenda

Contornos Norte e Sul estão com obras paradas desde o ano passado

Iniciadas em 2013 e com previsão inicial de serem concluídas no passado, as obras dos contornos Norte e Sul da Rodovia dos Tamoios, permanecem paralisadas.

As obras avaliadas, em aproximadamente, R$ 3,1 bilhões até o ano passado estavam sendo executadas pelas construtoras Serveng e Queiroz Galvão.

As obras dos contornos foram divididas em quatro lotes. A Construtora Serveng ficou responsável pelas obras referentes aos lotes 1 e 2. A Construtora Queiroz Galvão pela execução dos lotes 3 e 4.

As construtoras reduziram os trabalhos, a partir de maio do ano passado, quando a Dersa, decidiu interromper as obras, para que os projetos fossem revistos pela nova diretoria que havia assumido a empresa.

A partir daí, os serviços foram cada vez mais reduzidos nos trechos dos contornos Norte e Sul. Em setembro de 2018 os serviços foram totalmente paralisados.

As obras dos Contornos Norte e Sul da Rodovia dos Tamoios são importantes. Quando concluídas se transformarão em vias perimetrais para se chegar às cidades de São Sebastião e Ubatuba, sem precisar passar pelo centro de Caraguá.

O contorno Sul, por sua vez, servirá para agilizar o acesso de cargas ao porto de São Sebastião. O desenvolvimento ou privatização do porto depende da conclusão dessa obra.

Os contornos Norte e Sul, quando concluídos, terão pista dupla com duas faixas de rolamento de 3,6 m e acostamento de 3 m por sentido. Os contornos possuem ainda cinco túneis duplos, perfazendo 13,346 km de extensão total (cerca de 6,7 km em cada sentido) e 44 pontes e viadutos, somando 8,029 km no total.