Geral Meio Ambiente

Exposição “Redescobrindo Alcatrazes” terá início nesta quarta(5) em São Sebastião

A partir do dia 5 de junho, o Centro de Informações Turísticas da Rua da Praia será sede da exposição “Redescobrindo Alcatrazes”, realizada pela Sociedade de Defesa do Litoral Brasileiro (SDLB) e o Instituto Chico Mendes de Conservação de Biodiversidade – ICMBio, com apoio da Prefeitura de São Sebastião.

O espaço será tomado por uma coleção de fotos de Alcatrazes cedidas pelo “Projeto Alcatrazes”, livros, vídeos, folders com orientações sobre a visitação e uma maquete do arquipélago, com o objetivo de divulgar essa beleza natural e valorizar o turismo e a biodiversidade do município.

A exposição é aberta ao público e pode ser visitada até o dia 5 de agosto, das 14 às 18 horas, no CIT.

Sobre Alcatrazes

296 meio Alcatrazes 5 Abril Jorge Mesquita 024

A ilha é protegida pelo Refúgio de Alcatrazes e pela Estação Ecológica Tupinambás, unidades de conservação federais, e lá vivem espécies de animais e plantas únicos no mundo, chamadas de espécies endêmicas, que estão isolados do continente há mais de 12 mil anos. A perereca, rã e jararaca de Alcatrazes, são exemplos destes animais.

Rochas e paredões graníticos emergem do mar e impressionam por sua beleza, ressaltada pela revoada sincronizada das 10.000 aves marinhas que vivem e se reproduzem no arquipélago, sendo considerado o maior ninhal de fragatas do Atlântico Sul.

Nas águas de Alcatrazes está a maior quantidade de peixes do Sudeste do Brasil, das mais variadas formas e cores, além de tartarugas marinhas, raias, tubarões, baleias e golfinhos, que encontram o ambiente ideal para reprodução e crescimento e repovoam todo o mar do litoral norte.

A pesca e qualquer outro tipo de degradação da natureza não são permitidas nas áreas das duas unidades de conservação, podendo gerar multas aos que praticam tais atividades.

Depois de 30 anos, a visita ao Arquipélago dos Alcatrazes se tornou uma realidade, graças a atuação dos ambientalistas que lutaram durante muitos anos pelo fim dos tiros da Marinha no arquipélago e a sua transformação em um santuário ecológico. Os agendamentos, para visita ao arquipélago, podem ser feitos com operadoras autorizadas pelo ICMBio.

%d blogueiros gostam disto: