Caraguatatuba Geral

Feriado teve 26 mortes nas rodovias paulistas, uma delas, na Rio-Santos

O feriado prolongado em São Paulo de 9 de julho – que celebra a Revolução Constitucionalista de 1932 – teve 26 mortes em acidentes nas rodovias, uma redução de 3,7% em relação ao ano passado, segundo balanço do Comando de Policiamento Rodoviário (CPRv).

A maioria das ocorrências está relacionada a imprudência de motoristas, sendo 12 mortes em colisões (46,16%) e seis vítimas de atropelamentos (23,08%), que juntas correspondem a 69,24% dos mortos. Neste ano, o feriado, comemorado na terça-feira, teve um dia a mais que no ano passado.

No Litoral Norte, foi registrada apenas uma morte no feriado prolongado. Ela ocorreu, na noite de sábado(6), na rodovia Rio-Santos, na divisa entre Caraguá e São Sebastião. Um motociclista perdeu o controle da moto, atravessou o canteiro central e colidiu de frente com um veículo que vinha na direção contrária. O motociclista morreu no local.

O balanço aponta que foram feitas 28.739 autuações, um aumento de 41,68%, além de autuações por excesso de velocidade com registro de 26.402 imagens de radar. Por outro lado, diminuiu 15,42% o número de motoristas flagrados na Lei Seca, com 417 ocorrências.

Mais de 11 mil motoristas fizeram o teste do etilômetro neste ano, um incremento de 98,89%, dos quais 26 foram presos em flagrante pelo crime de embriaguez ao volante. Desse total, dez se envolveram em acidentes de trânsito.

A Operação Nove de Julho registrou prisão em flagrante de 55 pessoas por outros crimes, que representa uma alta de 10%, e 21 procurados pela Justiça foram recapturados e levados para o sistema penitenciário. Por Agência Brasil

%d blogueiros gostam disto: