Geral

Índios de Ubatuba lançam novo CD

Trabalho musical vai reunir canções dos indígenas da aldeia Boa Vista, localizada no Prumirim

Por Raell Nunes, de Ubatuba

Comemorando a Semana da Tradição Indígena em Ubatuba, os índios da Aldeia Boa Vista prometem emocionar o público com o lançamento de um novo CD, no qual se sobressai o coral.

O disco recente se chama Tekoa Jaexaa (Alma Viva Guarani) e tem como foco principal adorar o “Deus criador de tudo e de todos”, na cultura deles. O trabalho musical foi elaborado pela Gopala Filmes, em parceria com o Projeto Garoupa.

Os cânticos gravados estarão disponíveis ao público no dia 19 de abril – Dia do Índio, a partir das 14h, na Praça de Eventos, localizada na Av. Iperoig, Centro. Além disso, haverá um show da tribo, dentro da programação do festival Folclore em Cena – que se estenderá até domingo (23).

A apresentação ao vivo vai contar com a presença de dois corais da Aldeia Boa Vista: o Xondaro Mirim Mborai e o Nhamandu Nhemopuã. Nos dois grupos há crianças, jovens e adultos. “As atividades são abertas a toda população”, disse o presidente da Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba (Fundart), Pedro Paulo Teixeira.

Mas para quem não gosta de música indígena e mesmo assim está curioso para saber mais da Aldeia Boa Vista, haverá uma conversa – após as apresentações – sobre o cotidiano dos índios e a cultura Guarani, ainda viva entre nós.

Boa vista

Situada no bairro Prumirim, em área de Mata Atlântica, a Aldeia Boa Vista fica a 30 km da região central de Ubatuba. Para entrar no lugar, é preciso percorrer mais de 3 km de distância da rodovia Rio-Santos.

Segundo a Comissão Pró-Índio de São Paulo, em 1982 iniciou-se o processo de reconhecimento e demarcação das terras indígenas no Estado de São Paulo, inclusive a da Aldeia Boa Vista. Em 1987 foi, finalmente, homologada a demarcação da Terra Indígena da localidade.

Conforme o órgão, a aldeia, onde residem 30 famílias, está localizada na Terra Indígena e essa terra de índios já se encontra demarcada pelo Decreto Presidencial N.º 94.220/87, que garantiu aos Guaranis 920,66 hectares.

De acordo com a Fundart, a comunidade da Boa Vista está preparada para receber turistas com o agendamento da visitação. Ainda esclarece que o espaço indígena produz e expõe seu artesanato na própria aldeia.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: