Geral Litoral Norte

Litoral Norte ganha nova emissora FM: a Oceânica 101.1

Tem uma nova emissora em seu dial que só toca música. É que a rádio ainda opera experimentalmente. Trata-se da Oceânica FM, 101.1, emissora mais antiga da região, que migrou do AM para o FM e promete entrar para valer na briga pela audiência entre as FMs que operam no Litoral Norte

Por Salim Burihan

O Litoral Norte ganhou mais uma emissora de rádio FM. Trata-se da Oceânica FM 101,1 que já está operando experimentalmente e deve ser inaugurada até o final do ano.

A Oceânica é a mais antiga emissora de rádio da região. A rádio foi fundada em 1957, como Oceânica AM, 670. A emissora migrou recentemente da AM para a FM.

Será também a mais moderna emissora FM do Litoral Norte. Estima-se que foram investidos cerca de R$ 2 milhões na implantação da nova Oceânica FM.

Estúdios modernos e tecnologia avançada

A Oceânica, que está em novo endereço, com dois novos estúdios e modernos equipamentos, será a primeira emissora multiplataforma da região.

A emissora opera com equipamentos no sistema AoIP( Áudio sobre IP) que é um mecanismo de comunicação entre equipamentos em uma rede, onde cada dispositivo possui um endereço de identificação que permite enviar e receber pacotes de dados e áudio.

O uso do streaming, transmissão contínua, também conhecida por fluxo de média ou fluxo de mídia é uma forma de distribuição digital, utilizada para distribuir conteúdo multimídia através da Internet.

A emissora também terá aplicativo e vai ser retransmitida em todos os ônibus da empresa Praiamar Transportes, responsável pelo transporte público em Caraguatatuba.

Os programas jornalísticos terão transmissão de som e imagem ao vivo através da internet. A Oceânica FM 101,1 se renovou totalmente para entrar com tudo no mercado das FMs na região.

A emissora instalou seus estúdios no Serramar Shopping. O novo diretor da emissora é Renato Savilla, de São Paulo, com grande experiência na área. O gerente é Marcelo Barcelar, que já vinha gerenciando a rádio desde a fase do AM.

Barcelar, Oceânica será uma emissora multiplataforma

“A emissora ainda está operando em caráter experimental, só executando música. É uma fase de teste. Quando for inaugurada terá jornalismo, prestação de serviços e programa musicais. Vamos operar 24 horas, sempre priorizando o jornalismo”, comentou Barcelar.

Segundo ele, a emissora multiplataforma vai explorar ao máximo as redes sociais, inclusive, com um site de notícias. “Queremos ser uma emissora moderna com grande interação com nossos ouvintes”, destacou.

“A Oceânica, por ser a emissora mais antiga, mantém um grande número de ouvinte e é muito querida na região”, disse Barcelar. Segundo ele, nada foi reaproveitado da emissora antiga, quando operava em AM. .

Barcelar já adianta, o jornalismo terá assuntos importantes, mas sem muito “longa longa”, ou seja, notícias e entrevistas curtas, o tempo necessário para deixar o ouvinte bem informado sobre tudo o que acontece na região. .

A emissora já está há algum tempo explorando com seu slogan “Vem aí, um oceano de novidades para o seu dia”. Vamos aguardar para conferir.

Em Caraguatatuba, a Oceânica FM vai “brigar” com as concorrentes, Caraguá FM e as emissoras comunitária Integração FM e Antena 8.  A nível regional vai concorrer com a Massa FM, Morada FM e Antena 1.

História

Comunicado Jota Gomes, hoje, na Integração FM, nos antigos estúdios da Oceânica AM

A Oceânica é uma emissora de muita história na região. Foi a primeira a ser instalada no Litoral Norte, em 1957. A segunda emissora em atividade na região é a rádio Costa Azul (AM 1140), criada em 1979, que também  deve migrar para o FM. A Costa Azul não é a emissora mais antiga de Ubatuba porque, anteriormente, existiu a rádio Iperoig, criada em 1957, que em 1976 teve sua concessão cassada pelo Ministério das Comunicações. A Oceânica já teve vários proprietários José Capri, Carlos Rodrigues, Roberto Spindola e atualmente pertence ao Grupo da PraiaMar Transportes. Ao longo dos anos e devido ao sucesso das FMs, a rádio, que era AM, perdeu muita audiência e passou um bom tempo quase que despercebida. Em 2008 fez parceria com a Jovem Pan, mas ainda no AM. A migração de AM para FM teve início em 2013. Foi um processo bem demorado, mas que já foi finalizado. A Oceânica cumpriu todas as exigências do Ministério das Comunicações para migrar do AM para o FM.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: