Geral Litoral Norte

Moradores devem evitar áreas alagadas devido ao risco de leptospirose

Moradores do Litoral Norte temem que as recentes chuvas e alagamentos de ruas nos bairros podem provocar o surgimento de criadouros do mosquito Aedes aegypti e, com isso, aumentar os casos de dengue. A preocupação, no entanto, deve ser outra: a leptospirose

Por Salim Burihan

Os moradores das cidades do Litoral Norte acreditam que devido as recentes chuvas e os alagamentos registrados em bairros de Caraguatatuba, São Sebastião, Ilhabela e Ubatuba pode haver um maior aumento no número de casos de dengue na região. O risco maior, no entanto, é com a leptospirose.

A preocupação dos moradores, principalmente, dos bairros mais atingidos pelas chuvas, é de que a água empoçada nos bairros pode se transformar focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue. Eles cobram providências por parte das autoridades.

“Tem muita água empoçada nos bairros, isso, com certeza, irá aumentar os criadouros e causar mais casos de dengue”, comentou Rosangela Souza, que mora no Pontal Santa Marina, em Caraguá, um dos locais com muitas ruas ainda alagadas.

Pontal Santa Marina estava com ruas e avenidas alagadas na segunda(20)

Em Caraguá, até ontem, muitas ruas e avenidas permaneciam alagadas em bairros como Morro do Algodão, Barranco Alto, Perequê-Mirim e Pontal Santa Marina.

A prefeitura está utilizando uma bomba de sucção, fornecida pela Sabesp, em ruas e avenidas para retirar a água empoçada. As equipes da Prefeitura e da Sabesp trabalham 24 horas neste serviço.

O secretário de Saúde, de Caraguatatuba, Amauri Toledo, explicou que os criadouros do mosquito da dengue são bastante característicos, como pequenos recipientes com água limpa e parada.

Segundo ele, o acumulo de água em terrenos, charcos, e mesmo nas ruas não se caracteriza como criadouros.

O secretário faz um alerta: “nas situações de enchentes a preocupação maior é com a leptospirose, e a pessoa em sentindo febre, dores deve procurar o serviço de saúde e informar que teve contato com enchentes”.

Toledo recomenda às pessoas que evitem caminhar descalças por áreas alagadas. Segundo ele,  o risco de contaminação por leptospirose não pode ser descartado.

Leptospirose

 A Leptospirose é uma infecção causada por bactéria que pode ter como sintomas febre alta, mal-estar, dor muscular, olhos vermelhos, tosse, cansaço, náuseas, diarreia, manchas vermelhas no corpo e meningite.

Leptospirose é uma infecção aguda, potencialmente grave, causada por uma bactéria do gênero Leptospira, que é transmitida por animais de diferentes espécies (roedores, suínos, caninos, bovinos) para os seres humanos.

O contágio se dá pelo contato direto com a urina dos animais infectados ou pela exposição à água contaminada pela Leptospira, que penetra no organismo através das mucosas e da pele íntegra ou com pequenos ferimentos, e dissemina-se na corrente sanguínea.

Dengue

Carreta onde moradores de Caraguá buscam atendimento por suspeita de dengue

A região conta com cerca de 2.000 casos de dengue. Caraguá tem 1256 casos; Ubatuba, 327 casos; São Sebastião, 290; e Ilhabela, 98 casos.

Quatro pessoas já morreram por dengue na região. Três delas, moradores de Caraguatatuba e uma, em São Sebastião.

As prefeituras continuam fazendo ações para combater os criadouros do mosquito transmissor através de visitas casa a casa e aplicação de inseticida nos bairros mais afetados. Os números de casos de dengue, no entanto, continuam aumentando.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: