Litoral Norte Polícia

Delegada suspeita que possam existir mais vítimas do estuprador preso.

O comerciante Adriano Lopes da Silva, de 38 anos, de Maresias, em São Sebastião, acusado de ter praticado três estupros na cidade, chegou às 17h30 desta quarta (13), à delegacia de Caraguatatuba.

Adriano chegando a delegacia de Caraguá

Adriano chegou acompanhado dos policiais Flávio Marques e Marcelo, de São Sebastião. Ele foi detido na manhã desta quarta por policiais militares na capital, na região da avenida Paulista e levado até o 78º Distrito Policial, de onde foi transferido no início da tarde para Caraguatatuba.

Segundo os policiais, Adriano não comentou nada sobre sua prisão durante a viagem da capital até Caraguá. Ele chegou com algemas nas mãos e nos pés e parecia muito cansado.

Na delegacia, Adriano não quis conversar com o Tamoios News. Disse que apenas o advogado dele falará sobre o caso. Ele passou por exames médicos e ficará à disposição da justiça.

Investigações

Delegada Junia Cristina Leme Macedo da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), de São Sebastião, coordenou as investigações que levaram a prisão do suspeito

A delegada Junia Cristina Leme Macedo da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de São Sebastião, que comanda as investigações sobre os casos de estupros na cidade, disse que, existem provas cabais e irrefutáveis contra o comerciante de São Sebastião, suspeito de estuprar três mulheres, duas delas crianças.

Segundo ela, as investigações começaram a partir de dois casos: um estupro ocorrido em Maresias, envolvendo uma mulher de 21 anos e, em seguida, de um outro, que aconteceu no bairro da Topolandia, de uma adolescente de 12 anos.

“No decorrer das investigações levantamos um terceiro caso, envolvendo o comerciante, de uma moradora de Maresias, que por medo, não denunciou ele por morar no mesmo bairro(Maresias) e temer represálias”, disse.

A delegada contou que notícias divulgadas pelas redes sociais, conhecidas como “fake news”, com foto do investigado e de um veículo, que não pertencia a ele, mas sim a outra pessoa, prejudicaram as investigações e a prisão do comerciante, que alertado acabou fugindo da cidade.

“Com essas veiculações o comerciante fugiu. A população tem que entender que a polícia trabalha com provas, sem alarde. Foi muita dedicação para chegar a prisão dele. Enfim, foi elaborada uma força tarefa e veiculado em todo o estado os casos ocorridos em São Sebastião. Ele acabou sendo preso na capital e está aqui a disposição das autoridades”, explicou.

Temos três inquéritos , mas acreditamos que existem mais vítimas. Ele se encontra preso e recolhido. Estamos à disposição para ouvir outras possíveis vítimas dele, com total segurança e sigilo. Casos como esses não podem ficar impunes. A impunidade gera mais violência”, finalizou.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.