Política Ubatuba

Ubatuba: Mãe nega participação na tentativa de homicídio contra o filho

D.A.P.S, a mãe acusada de tentar ajudar a matar um de seus filhos, em Ubatuba, na última quarta(5), negou a acusação feita contra ela pela polícia local.

A ocorrência foi registrada pela Policia Militar, às 20h30, da última quarta(5), no bairro Sesmaria, em Ubatuba. Ainda na noite de quarta, ela foi ouvida, através de vídeo conferência, por um delegado que se encontrava de plantão em outra cidade e indiciada por ter participado da tentativa de homicídio.

Ela afirmou que apesar de não se entender com o filho mais velho, L, de 26 anos, jamais pensaria em matá-lo. contou que teria havido um mau entendido por parte das polícias militar e civil de Ubatuba, que atenderam o caso na última quarta.

Apesar de ter sido detida e indiciada pela polícia civil por tentativa de homicídio e, ter se apresentado ao juiz na tarde de ontem, ela foi liberada, mas deverá responder ao crime em liberdade.

Versão

D. afirmou que, na quarta, teria havido uma discussão entre ela, o filho adolescente G, de 16 anos e o mais velho, L, de 26 anos.

O motivo, segundo ela, é que havia denunciado o filho mais velho, L., por tentar matá-la em 2016.

“O L. veio até minha casa pedir que eu retirasse a queixa contra ele. Eu disse que não faria isso. Houve uma discussão entre eles. L. teria dado um soco no mais novo, que apanhou uma faca e saiu correndo atrás dele”, contou.

Segundo a mãe, o filho mais velho correu e entrou em um mercado próximo a casa. Ela não conseguiu entrar no mercado porque a proprietária e algumas pessoas a seguraram.

“Desesperada, em pânico, comecei a gritar para me deixarem entrar para tentar conter os dois. Queria tirar o G. de lá. Não segurei ninguém, nenhum deles. O mais novo acertou de raspão a faca no braço do mais velho”, explicou.

“Quando a PM chegou, L. que estava ferido, disse aos policiais, que eu teria segurado ele para que o mais novo o esfaqueasse.  Ele disse isso, apenas para se vingar de mim, por causa da queixa que tinha feito contra ele. Apesar das desavenças que tenho com ele, jamais faria isso contra meu filho. É meu filho, apesar de todos os problemas”, contou.

D, disse que tanto a PM como a Civil não teriam dado atenção à ela, acreditando apenas na versão de L., de que teria segurado ele, para que o filho mais novo tentasse matá-lo.

Segundo a mãe, na tarde de quinta(6), ela deixou a delegacia e foi até o fórum para ser ouvida na 3ª Vara. Explicou tudo ao juiz e foi liberada.

Segundo ela, o juiz teria ficado irritado com o que teria sido apresentado à ele, após suas justificativas, de que as policia militar e civil teriam levado em consideração apenas o que teria sido falado por seu filho mais velho, não dando atenção as suas explicações sobre o que tinha ocorrido.

O filho adolescente, de 16 anos, foi encaminhado para a Fundação Casa, em Caraguá, onde deverá ficar por nove meses. Ele, o adolescente, encontrava-se em liberdade assistida, por causa de infrações anteriores.

“Meu filho adolescente tem problemas psicológicos. Ele não usa e nunca usou drogas. Solicitei ao juiz que ele fosse encaminhado para um hospital psiquiátrico, mas isso só será possível após ele passar os nove meses na fundação. Estou tentando agilizar isso como conselho tutelar da cidade.

Na manhã desta sexta(7) procuramos novamente as polícias civil e militar de Ubatuba para saber se realmente a mãe estaria envolvida na tentativa de homicídio praticada contra o filho mais velho, L, de 26 anos.

As policias militar e civil de Ubatuba confirmaram, que a mãe foi indiciada e que deverá responder ao crime em liberdade. Não conseguimos contato o filho mais velho, L, de 26 anos, que teria sido vítima da tentativa de homicídio, para saber sua versão sobre o caso.

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.