Brasil Geral

Veja as mudanças na declaração do Imposto de Renda em 2019

Foto: Marcelo Camargo/Divulgação

Começa nesta quinta, dia 7 de março, e vai até o dia 30 de abril o prazo para entregar as declarações do Imposto de Renda. De acordo com a a Receita Federal, quem tem restituição para receber, quanto mais cedo enviar a declaração mais rapidamente receberá o valor.

As restituições são liberados prioritariamente para idosos acima de 80 anos, contribuintes entre 60 e 79 anos, pessoas com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

O programa para fazer a Declaração do Imposto de Renda deste ano está disponível desde a última semana. O Fisco espera receber neste ano 30,5 milhões de declarações. No ano passado, foram entregues 29,27 milhões. Do total previsto para 2019, a expectativa é que entre 700 mil e 800 mil declarações sejam feitas por tablets e smartphones. Em 2018, 320 mil declarações foram feitas por meio de dispositivos móveis.

Veja as mudanças:
➡ Não vai mais ser necessário instalar os programas da declaração e do envio separadamente. Ficou mais prático, já que os dois programas foram unificados.
➡ Este ano também serão exigidos os CPFs de todos os dependentes e de qualquer idade – não só a partir dos 8 anos, como era anteriormente.
➡ Quem tem conta corrente e aplicação em bancos também vai precisar declarar o CNPJ do banco.
➡ O declarante deverá informar na declaração a alíquota, que é a porcentagem descontada e que varia de acordo com os rendimentos que a pessoa recebeu. No site da Receita Federal, você pode consultar qual é a alíquota referente aos seus rendimentos.
➡ Quem tem empregado doméstico poderá descontar do imposto de renda um valor um pouco maior do que no ano passado. O valor da dedução subiu para R$ 1.200,32, uma diferença de pouco mais de 28 reais.
➡ Para quem recebe pensão alimentícia, ficou mais claro onde deve ser declarado o recebimento. Está dentro do item “Rendimentos”, na coluna “Pensão Alimentícia e Outros”.
➡ Outra coisa importante: até o ano passado, a Receita levava 15 dias para avisar se tinha algum dado que não estivesse batendo na declaração. Agora, o contribuinte vai poder verificar no dia seguinte se deu tudo certo no envio das dados. Se tiver algum problema, vai poder corrigir e reenviar imediatamente.Restituição
E a partir deste ano os professores terão prioridade nas restituições, assim como os idosos, portadores de doenças graves, os doentes físicos e mentais. E, muita gente já sabe, mas não custa reforçar: o quanto mais cedo a declaração for enviada, maior é a chance de receber a restituição do imposto de renda logo nos primeiros lotes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.