Geral Justiça

Lei anticrime de Moro acaba com “saidinha” temporária de presos e uso de teleconferência em depoimentos

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, apresentou, na manhã desta segunda(4), para governadores e secretários de segurança dos estados, um projeto de lei anticrime.

O projeto amplia o combate a corrupção, facções criminosas e crimes violentos. O texto será enviado ao Legislativo e vai se juntar a outras medidas que tramitam no Congresso.

Entre as medidas propostas por Moro constam a proibição da “saidinha” de presos em datas especiais e o uso da teleconferência para depoimento de presos nos tribunais.

Doria aprovou medidas anticrime

O governador de São Paulo, João Doria, que esteve presente ao encontro, elogiou as medidas apresentadas por Moro.

“O uso da teleconferência para depoimento dos presos é uma realidade no mundo todo. O transporte de presos aos tribunais causa despesas aos governos. O uso da teleconferência tem que ser obrigatória”, comentou Doria.

O governador também se manifestou favorável ao fim da “saidinha” por parte de presos em datas especiais. “Isso só deverá ser permitido em ocasiões especiais”, disse Doria.

Dória também comentou ser favorável a proposta feita pelo governador da Bahia, Rui Costa, que sugeriu à Moro que a menores de idades detidos com armas, como fuzil e metralhadora, não sejam liberados.

Segundo Doria, o uso de menores pelas facções é grande, justamente pelo fato deles serem liberados quando detidos com armas de grosso calibre.

A sugestão feita por Rui Costa teria sido bem aceita por todos os governadores presentes ao encontro nesta segunda, em Brasília.

Doria deixou a reunião com Moro mais cedo para se encontrar com os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre e da Câmara, Rodrigo Maia, para conversar sobre a reforma da Previdência Social.

1 Comentário

Deixe um Comentário

O Tamoios News isenta-se completamente de qualquer responsabilidade sobre os comentários publicados. Os comentários são de inteira responsabilidade do usuário (leitor) que o publica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: