Litoral Norte Sarampo

Prefeituras reforçam ações no combate ao sarampo

Os municípios do Litoral Norte estão reforçando as ações no combate contra o sarampo. Ubatuba, Ilhabela, Sebastião e Caraguatatuba estão vacinando crianças de seis meses a um ano de idade.

Até a semana passada, a região tinha apenas um caso confirmado da doença, em Ilhabela e, quinze casos suspeitos, que ainda dependiam dos resultados laboratoriais.

Segundo a Vigilância Epidemiológica de Ilhabela, o primeiro caso de sarampo no município registrado nos últimos 20 anos é de uma adolescente, moradora do bairro da Barra Velha, que está em casa e passa bem.

A cidade tem ainda outros quatro casos suspeitos e em acompanhamento, aguardando os resultados de exames.

Em Caraguatatuba, segundo a Prefeitura, existem três casos suspeitos em investigação. Em São Sebastião, a Vigilância Epidemiológica confirmou casos suspeitos, mas alegou que as informações teriam que ser repassadas pela assessoria de imprensa. Entramos em contato com a assessoria e estamos aguardando as informações desde a última sexta(23).

Em Ubatuba, são oito casos suspeitos, segundo a prefeitura. Os casos suspeitos em investigação se referem a pacientes do centro( uma criança de 8 anos, uma de 11 meses e uma mulher de 34 anos) e no bairro Sertão da Quina, na região sul(três rapazes de 14, 16 e 22 anos; uma jovem de 17 e uma criança de 4 anos). Os casos mais recentes ocorreram no Sertão da Quina onde foi feito o bloqueio pela Secretaria de Saúde.

Ações

Em São Sebastião, segundo a prefeitura, desde a última sexta-feira (23), em todas as unidades de saúde estão sendo distribuídas doses da vacina contra   sarampo-caxumba-rubéola (SCR) a bebês de seis a menores de um ano. ,

De acordo com a Vigilância Epidemiológica de São Sebastião, essa dosagem deve ser considerada como “Dose Zero”. A criança dessa faixa etária que tomar a vacina agora precisará voltar a se vacinar com a tríplice viral no calendário normal, ou seja, aos 12 meses (1ª dose) e aos 15 meses para aplicação do reforço com a tetraviral, que protege também contra varicela.

Mesmo sem ter nenhum caso confirmado de sarampo no município, a Prefeitura de Caraguatatuba, por meio da Secretaria de Saúde, está convocando toda população para comparecer à Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência para atualização da carteirinha de vacinação com ênfase na vacina contra o sarampo.

Vale

Nas cidades do Vale do Paraíba os casos de sarampo crescem a cada dia. Já são mais de 40 casos confirmados da doença. São José dos Campos tem 18 casos; Caçapava, onze; Pinda, quatro, Taubaté, cinco; e, Jacareí, dois casos confirmados. Em São José dos Campos, existem ainda, 90 casos suspeitos da doença em investigação pela Vigilância Epidemiológica da cidade.

O que éão José, existem ainda 90 casos suspeitos da doença sarampo?

Segundo o Ministério da Saúde, o sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina. Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade da doença, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. Em algumas partes do mundo, a doença é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de cinco anos de idade.

Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo. Atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas. Além disso, alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados em São Paulo, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro.

Contágio

A Secretaria de Saúde de Caraguatatuba alerta que o contágio do sarampo é feito por via respiratória, o que aumenta ainda mais a importância da prevenção pois trata-se de doença com alto índice de contaminação. Cada paciente contaminado pode transmitir a doença para até outras 20 pessoas sadias.

Sintomas

– Febre alta, acima de 38,5°C;

– Dor de cabeça;

– Manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida, se espalham pelo corpo

– Tosse;

– Coriza;

– Conjuntivite;

– Manchas brancas que aparecem na mucosa bucal conhecida como sinal de koplik, que antecede de 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas

error: Alerta: Conteúdo protegido!
%d blogueiros gostam disto: