Meio Ambiente São Sebastião

Agrotóxico condenado por ambientalistas é encontrado em área de replantio em São Sebastião

Vários galões do herbicida Glifosato Roundup, considerado um dos mais perigosos para a saúde humana, foram localizados em uma área que vem recebendo plantio, possivelmente,  pela Dersa, na costa sul de São Sebastião. Uma pessoa, que encontrou os galões, passou mal e afirmou que área está queimada, possivelmente, devido ao uso do agrotóxico, que vem sendo condenado no mundo pelos ambientalistas

Por Salim Burihan

O produto encontrado no morro entre as praias do Toque Toque Pequeno e Santiago tem no glifosato seu principal agente ativo, é chamado popularmente no Brasil pelo autoexplicativo nome de Mata-Mato. É composto de carbono e fósforo absorvido pela folha e transportado para seus pontos de crescimento das plantas de crescimento rápido, inibindo a ação de enzimas que possibilitam sua existência.

Condenado pelos ambientalistas, esse agrotóxico mais usado no mundo é alvo de processos nos EUA e de questionamentos no Brasil. Uma das suspeitas é de que o produto oferece o risco de provocar câncer e outras doenças, principalmente nos agricultores que usam o herbicida em sua produção.

Veja vídeo feito por Nilvan Santana que encontrou os galões abandonados no morro:

Toque Toque Pequeno/Santiago

 

No local, entre o morro do Toque Toque Pequeno e a praia de Santiago,  estão galões vazios e outros ainda cheios e abertos, contendo o herbicida. Os galões foram localizados no domingo(25), por Nilvan Santana, morador de Toque Toque Pequeno, durante uma trilha.

Ele tentou tampar os galões, que ainda continham o herbicida, mas passou mal. Teve ânsia de vômito e dores de cabeça.

Segundo Nilvan, parte da vegetação no morro está queimada, possivelmente, devido a aplicação do agrotóxico.

A preocupação dele é que o herbicida, com as chuvas, possa se espalhar pela área, causando danos irreparáveis ao meio ambiente e até mesmo, atingir córregos, que abastecem casas próximas.

Conforme levantamento feito em São Sebastião, uma das empresas que vem realizando replantio na cidade é a Dersa. Decidimos cobrar informações à Dersa para saber se o produto vem sendo utilizado no replantio de suas áreas.

A Dersa vem fazendo replantio em várias áreas na região, em contrapartida da execução das obras dos contornos, encaminhamos pedido de informações à empresa para tentar saber se os galões pertencem a alguma firma contratada por ela para fazer os serviços de replantio nos morros da cidade.

Segundo ambientalistas consultados pelo Tamoios News,  a Dersa havia se comprometido a não permitir o uso deste tipo de agrotóxico pela empresa contratada para  fazer o replantio nos morros da cidade.

A Dersa não se manifestou até às 17h30 desta segunda(25). Pediu um tempo maior para apurar o caso. A Dersa encaminhará uma nota sobre o assunto ao Tamoios News assim que tudo for apurado pela empresa.

Plantio

Em julho do ano passado, a DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A firmou um compromisso com a Prefeitura de São Sebastião para a execução de parte do plantio compensatório das 821 mil mudas vinculadas à Nova Tamoios Contornos.

A DERSA trabalha desde 2015 na prospecção e seleção de áreas aptas para o plantio de mudas. Após o levantamento de áreas viáveis à execução de ações que pudessem originar ou enriquecer florestas, as atividades começaram em outubro de 2017. Desde então, foram iniciados os trabalhos de elaboração de projeto e aquisição, fornecimento e execução do plantio de mudas de essências florestais nativas do Bioma Mata Atlântica, respeitando a ocorrência regional.

Dentre a diversidade de mais de 100  espécies florestais nativas plantadas estão as Embaúba, Mutambo, Angicos, Paineira, Jerivá, bem como espécies ameaçadas de extinção, como Óleo-de-copaíba, Grumixama e Cabreúva.

As técnicas utilizadas para a restauração florestal envolvem o plantio adensado em duas etapas, o plantio de enriquecimento, a condução de regenerantes em remanescentes florestais e o manejo de espécies consideradas problemas ou exóticas. As florestas serão monitoradas e passarão por manutenções bimestrais, com replantios, combate às espécies competidoras, adubação e irrigação, quando necessário. Até o ano passado foram plantados 304 hectares, que equivalem a 595 mil mudas, nos municípios de São Sebastião, Caraguatatuba e São Luiz do Paraitinga.

1 Comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.