Meio Ambiente

Dia da Árvore é comemorado todos os dias no pomar de Renato Santana

Biribiri que Renato cultiva no quintal de casa

Simone Rocha

Renato Santana, um dos filhos do conhecido Deodato Santana, que deu nome a praia do Deodato, na região central e também nomeia a Fundass (Fundação Educacional e Cultural de São Sebastião Deodato Santana) é um autêntico caiçara, que defende o meio ambiente não só com discurso, mas com atitude, mantendo em seu quintal, no bairro Topolândia, várias plantas e árvores, as quais trata com todo cuidado e dedicação e por esse motivo foi escolhido para representar nossa matéria do Dia da Árvore.

Um dos primeiros moradores do bairro, ele conseguiu cultivar em casa um verdadeiro pomar. Aos 72 anos, ele já avisou aos quatro filhos para não derrubarem nenhuma árvore, mesmo depois que ele não estiver mais cuidando de seu jardim.

Conhecido na cidade, Renato trabalhou 20 anos na Sabesp e também foi estivador, aposentado, agora além de amante do verde, gosta de pescar em alto-mar, na companhia de amigos. A esposa, Maria José Rodrigues Santana, auxilia o marido há 45 anos no cuidado da casa e dos filhos e no gosto pelo cultivo das mudas no quintal de casa e da chácara que a família tem na praia do Deodato.

Renato e Maria José

Depois da aposentadoria Renato encontrou no cuidado com as árvores e plantas que cultiva uma conexão que não consegue explicar. “Não sei mais fazer outra coisa senão plantar e cuidar de tudo que chega em minhas mãos”, emocionase.

Em sua residência, Renato plantou pé de cajá, coentro, lichia, jabuticaba, limão, araçá, banana, entre outras desconhecidas como uvaia, que é uma fruta vermelhinha e nona, bem parecida com pinha ou atemoia. Também chama a atenção o pé de biribiri, pouco conhecido no litoral norte de São Paulo (veja no box abaixo). “Quando as pessoas descobrem que aqui tem biribiri elas me pedem, pois dizem que é bom para muitas coisas, sempre que posso atendo a todos e procuro ajudar”, conta o caiçara.

Biribiri

 O bilimbi (Averrhoa bilimbi), conhecido também como biribiri, bilimbim, bilimbino, biro-biro, caramboleira-amarela, limão-de-caiena, groselheira, azedinha e limão-japonês é uma planta tropical. Originário do Sudeste da Ásia foi introduzido no Brasil pela Amazônia. É muito cultivada na Bahia. Além de muito versátil para a culinária, o Bilimbí tem ações medicinais poderosas: o suco dos frutos é considerado antiescorbútico e o extrato etanólico das folhas tem ação antidiabética, contribuindo para a redução da taxa de glicose e do teor de triglicerídeos no sangue em 130%.

Pé de biribiri famoso no bairro