Meio Ambiente

Vídeo mostra tubarão capturado por pescadores em Ilhabela e pesquisador dá dicas de segurança

Divulgação

Divulgação

O animal da espécie azul eventualmente é encontrado próximo da praia e não representa qualquer perigo aos banhistas

Por Gustavo Nascimento, de São Sebastião

 

Com uma faixa marítima extensa como o litoral norte paulista é comum, em alguns períodos do ano, avistar baleias, golfinhos, pinguins e até tubarões próximos da areia. O registro mais recente ocorreu em Ilhabela, quando um tubarão da espécie azul (Prionace glauca) foi capturado no cerco por pescadores que estavam na Praia Vermelha, ao leste do arquipélago.

O caso foi, inclusive, gravado em vídeo e distribuído nas redes sociais, onde ganhou grande repercussão. Na gravação, os pescadores retiram o animal da água, com auxílio de uma corda e o arrastam pela areia. O tubarão se debate para tentar retornar ao mar, fato que não é mostrado até o término do vídeo.

O Portal Tamoios News consultou o professor doutor assistente do Instituto de Biociências da Unesp, Otto Bismarck Fazzano Gadig, que disse ser comum tubarões avistados próximos da praia, mas isso não significa que há riscos de ataques. “No caso dos banhistas avistarem um grande tubarão nas proximidades aconselha-se a sair da água o mais rápido e calmamente possível para diminuir as chances de chamar a atenção de um animal grande que pode estar caçando seu alimento e, com isso, pode se aproximar da pessoa para investigar”, disse.

De acordo com o pesquisador, a costa paulista é rica em espécies de tubarões e muitas delas habitam a área o ano inteiro como os cações-frango (Rhizoprionodon spp), cações-martelo (Sphyrna lewini) e os cações da galha preta (Carcharhinus limbatus), entre outras espécies.

“Existem poucos casos registrados de acidentes com tubarões. Os banhistas devem evitar entrar no mar com ferimentos ou entrar sozinhos. Mas insisto que não estamos em uma região onde acidentes sejam comuns, ainda que já tenha acontecido no passado. O risco existe, é baixo, mas não há motivos de alarme pelo que se sabe até o momento”, afirmou.

Gadig destacou ainda que no Verão é mais abundante a observação de tubarões próximos da praia porque algumas espécies se aproximam ainda mais para gerar seus filhotes. Mesmo sendo o período da Alta Temporada, onde há grande concentração de turistas e veranistas no litoral, o professor afirma que aumenta um pouco o risco de acidentes que são raros, porém não descartados.

“Mergulhadores no litoral norte de São Paulo frequentemente avistam tubarões sem qualquer incidente. Este é o ambiente deles e sempre foi assim sem que os banhistas corressem sérios riscos”, finalizou o pesquisador.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.