Litoral Norte Mobilidade Urbana

Verão: Litoral terá patinete elétrica como opção de transporte alternativo

Novo conceito de mobilidade praiana chega em dezembro em São Sebastião e em outras cidades do litoral norte

Além de bikes, skates e patins, moradores e frequentadores do Litoral Norte já podem contar com um novo meio de transporte alternativo e sustentável  na temporada de verão: a patinete elétrica.

Como trafegar pelas rodovias, avenidas e ruas, no verão, fica muito complicado. A patinete elétrica poderá ser uma boa opção para fugir dos congestionamentos nas ruas e avenidas de São Sebastião, Ilhabela, Caraguá e Ubatuba.

Uma opção interessante para trafegar pelas avenidas beira mar, regiões centrais e, até mesmo, ir à praia. A novidade irá beneficiar todas as cidades da região. Uma opção diferente e bem ecológica para passear pelas nossas orlas.

Waves

Por entender que os problemas de mobilidade não são exclusivos dos grandes centros urbanos, foi criada a startup Wave que promove o compartilhamento de patinetes elétricas de última geração nas regiões litorâneas através de aplicativo. As primeiras cidades a experimentarem o transporte alternativo e sustentável, serão São Sebastião – que além do centro histórico, também terá Waves na praia de Maresias – Ubatuba, Caraguatatuba e Ilhabela.

Os municípios contarão com a novidade a partir de dezembro, e a quantidade será aumentada gradualmente, conforme a aceitação do público e a autorização das prefeituras nas primeiras semanas. Para esta temporada, as quatro cidades terão no total centenas de patinetes.

O diretor da startup, Mauricio Borges, comenta que a empresa vem para o litoral para ser uma opção ecologicamente correta e com um diferencial exclusivo, “Além de ser um meio de transporte movido a energia limpa, atraente e gostoso de dirigir, é uma oportunidade de experimentar o que há de mais novo em mobilidade elétrica no mundo. E, diferente das outras empresas que tem foco em grandes centros urbanos, é sim contribuir para a mobilidade, mas fazê-lo percorrendo orlas e paisagens incríveis”.

Neste primeiro momento, o aplicativo contará com várias estações de rua, distribuídas em pontos de alta movimentação da cidade, e também com estações parceiras, como hotéis e comércios.

Em relação aos custos, a Wave será desbloqueada pelo valor de R$ 5, com o acréscimo de R$0,50 a cada minuto de uso. Por exemplo, um passeio de 15 minutos, custará R$ 12,50 de uso ativo.

Para “surfar” na Wave, o usuário deverá baixar o aplicativo, que em breve será encontrado nas plataformas IOS e Android. O cadastro é obrigatório, e consiste no preenchimento de dados pessoais e a inserção de um cartão de crédito válido.

O usuário deve aceitar as normas de segurança para poder começar a usar a Wave, que recomenda o uso de capacete, permite o uso apenas por maiores de 18 anos e indica o peso máximo de até 100kg.

A Wave tem autonomia para até 30 km, podendo ser retirada em uma estação e devolvida em outra. Em todas as cidades participantes, os usuários poderão surfar nas ciclovias – até 20km/h – e calçadas -6km/h.

Além de melhorar a mobilidade e reduzir a emissão de poluentes de veículos, a startup pode ainda beneficiar os moradores locais com uma opção de renda extra. Após um breve cadastro, eles poderão recolher as Waves para recarga e levá-las às estações no dia seguinte pela manhã, recebendo R$ 2 para cada serviço completo feito.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.